Há 3,6 vacinados em cada 100 portugueses. Doses são escassas, diz Marta Temido

A ministra da Saúde confirmou que há 3,6 pessoas vacinadas por cada 100 habitantes em Portugal, mas a rapidez do processo está limitada ao ritmo de chegada das doses de vacinas.

Portugal tem 3,6 pessoas vacinadas contra a Covid-19 por cada 100 habitantes, confirmou a ministra da Saúde, Marta Temido, à margem de uma visita com o primeiro-ministro ao hospital privado CUF Tejo. No entanto, a governante apontou como um dos atuais desafios a disponibilidade das vacinas, que ainda é escassa.

Portugal tem hoje cerca de 3,6 pessoas vacinadas por 100 habitantes. É um número que queremos fazer crescer”, disse, reconhecendo, no entanto, que há desafios pela frente. O mais premente é o da “disponibilidade de vacinas” e da capacidade de “organização do processo, para o acelerar“. Desde 27 de dezembro, já foram feitas 379 mil inoculações no país.

Agora, Marta Temido quer que se comece já a preparar a fase seguinte, da vacinação nos centros de saúde. A começar pela vacinação que já foi iniciada esta semana, em pessoas com mais de 80 anos e entre os 50 e os 79 com comorbilidades associadas, mas também a fase que se adivinha, “chegando a primavera, [de vacinação] do resto da população”, ou seja, da grande generalidade dos portugueses.

Porém, o processo só pode andar tão rápido quanto o ritmo de disponibilização das doses pelas empresas farmacêuticas. “A principal dificuldade é o número escasso de vacinas para as pessoas que gostaríamos de vacinar”, disse a ministra da Saúde.

Costa pede que cada um aguarde pela sua vez

Também o primeiro-ministro disse, na mesma ocasião, que o país está dependente da capacidade de “produção por parte da indústria”. Ainda assim, não deixou de elogiar a rapidez com que a comunidade científica chegou a uma vacina.

O chefe do Executivo elogiou também a colaboração entre o público e os setores privado e social, dando conta da existência de 53 acordos em todo o país, 13 dos quais para tratamento de doentes infetados com Covid-19. Estes acordos, segundo o primeiro-ministro, abrangem 300 camas para doentes Covid e 700 para doentes não-Covid. Além disso, anunciou que chegarão mais 6.100 vacinas ao privado esta semana.

Quanto ao resto da população, António Costa pediu “serenidade” e que cada pessoa aguarde a sua vez para a vacinação, pois “toda a população há de ser vacinada”. O objetivo continua a ser o mesmo: que 70% da população esteja vacinada até ao final do verão.

Para as pessoas que começam já a ser vacinadas (mais de 80 anos e entre os 50 e os 79 com comorbilidades), Costa relembrou que vão receber uma mensagem com o local, dia e hora da vacinação. “Não têm de correr ao seu centro de saúde nem urgências do hospital. Têm apenas de aguardar pela sua vez. Quem não tem telemóvel irá receber telefonema ou carta. É preciso aguardar”, notou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há 3,6 vacinados em cada 100 portugueses. Doses são escassas, diz Marta Temido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião