Páginas informativas bloqueadas na Austrália pelo Facebook

  • Lusa
  • 18 Fevereiro 2021

Bloqueio impede a partilha de ligações a publicações australianas, impedindo ao mesmo tempo os utilizadores australianos de ver ou partilhar conteúdo noticioso quer australiano quer internacional.

Centenas de páginas informativas australianas, tanto de órgãos de comunicação social como de organizações privadas e até serviços de emergência, estão bloqueadas no Facebook a partir desta quinta-feira, numa medida que está a suscitar críticas.

“O Facebook está errado. As ações do Facebook são desnecessárias, autoritárias e vão prejudicar a sua reputação aqui na Austrália”, disse o Ministro das Finanças australiano Josh Frydenberg.

Will Easton, responsável do Facebook na Austrália e Nova Zelândia, explicou que o bloqueio impede a partilha de ligações a publicações australianas, impedindo ao mesmo tempo os utilizadores australianos de ver ou partilhar conteúdo noticioso quer australiano quer internacional.

“Em resposta à nova lei proposta, o Facebook irá restringir a capacidade dos editores e de todos os outros na Austrália de partilhar ou ler conteúdos noticiosos produzidos pelos meios de comunicação australianos ou internacionais”, disse a multinacional liderada por Mark Zuckerberg numa declaração.

O Facebook adotou uma postura intransigente em relação a uma nova proposta de lei australiana que responsabiliza a rede social, a Google e outras plataformas pelo pagamento de conteúdos jornalísticos às empresas que os produzem.

“A proposta de lei fundamentalmente confunde a relação entre a nossa plataforma e os editores que a usam para partilhar conteúdo noticioso. Deixo-nos perante uma escolha difícil: tentar cumprir a lei que ignora as realidades dessa relação ou deixar de permitir a partilha de conteúdo noticioso os nossos serviços na Austrália”, escreveu Easton num post publicado esta quinta-feira.

“É com o coração pesado que escolhemos a segunda opção”, frisou.

Utilizadores de locais informativos que tentam partilhar noticias recebem uma mensagem de erro, que explica que não o pode fazer em resposta à nova lei.

O bloqueio afetou outros serviços e perfis, tais como o Departamento de Bombeiros e Serviços de Emergência da Austrália Ocidental ou o Gabinete de Meteorologia, embora o Facebook tenha esclarecido após que as páginas do Governo “não devem” ser afetadas.

“O Facebook precisa de pensar muito bem no que isto significa para a sua reputação e prestígio (…) Neste momento, quando já existem dúvidas sobre a credibilidade da informação no Facebook, é obviamente algo que eles precisam de considerar”, disse o ministro das comunicações australiano, Paul Fletcher, ao canal de televisão ABC.

O Parlamento australiano está a considerar um projeto de lei para forçar as empresas tecnológicas e os meios de comunicação social a chegarem a acordo sobre um pagamento para as notícias, e se não chegarem a acordo, um tribunal deverá mediar para decidir o montante.

Tanto o Facebook como o Google, que vieram ameaçar deixar de operar no país, expressaram repetidamente a sua rejeição deste projeto de lei, que ontem à noite foi aprovado pela Câmara dos Representantes e que deverá chegar ao Senado na próxima semana.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Páginas informativas bloqueadas na Austrália pelo Facebook

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião