Semapa dispara 28% com “preço baixo” na OPA da família Queiroz Pereira

Ações tiveram o melhor desempenho da bolsa de Lisboa e impulsionaram a Navigator, que também somou quase 5%. No entanto, o CaixaBank considera que a OPA poderá falhar devido ao preço.

As ações da Semapa dispararam na sessão desta sexta-feira na bolsa de Lisboa após a maior acionista, a Sodim, ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o capital que ainda não detém. O valor dos títulos ultrapassaram a contrapartida da oferta, enquanto há analistas que consideram o preço baixo.

A holding da família Queiroz Pereira lançou esta quinta-feira à noite uma OPA geral e voluntária sobre a Semapa, a qual já controla mais de 73% do capital. Paga uma contrapartida em dinheiro de 11,40 euros por cada ação que ainda não detém, o que avalia a empresa em quase 930 milhões de euros. É condição de sucesso da operação que a Sodim passe a deter 90% dos direitos de voto.

“O preço da oferta representa um prémio de 20% face à cotação de fecho de ontem [quinta-feira]. No entanto, fica 49% abaixo do nosso preço justo para a empresa (-36% que o nosso preço-alvo, que inclui 20% de liquidez e um desconto de holding)”, refere a análise do CaixaBank / BPI, numa nota de research, lembrando que só o controlo da Navigator já valia mais. “Consideramos que o baixo preço oferecido limita as probabilidades de sucesso“.

Esta avaliação do banco de investimento pode ter sido vista também pelos investidores que levaram o valor da ação acima da oferta, sinalizando esperar uma revisão em alta do preço. Os títulos tiveram um forte desempenho em bolsa, com uma valorização de 28,4% para 12,20 euros por ação. Impulsionada pela holding, a papeleira Navigator ganhou também 4,6% para 2,78 euros. A Altri valorizou 3,7% para 6,00 euros.

Além do setor do papel e pasta de papel, também o BCP impulsionou a bolsa de Lisboa, com um ganho de 3,75% para 0,1246 euros por ação. Na energia, o sentimento foi misto: a EDP Renováveis somou 4,09% para 19,84 euros, mas a casa-mãe EDP recuou 0,71% para 4,762 euros, no dia em que o grupo anunciou uma reorganização do negócio com duas novas unidades focadas em renováveis. Na última sessão antes de apresentar contas, a Galp Energia avançou 0,64% para 9,494 euros.

Com a generalidade das cotadas no verde, o PSI-20 fechou a última sessão da semana com um ganho de 2,4% para 4.817,97 pontos, tendo registado a maior subida diária desde 6 de janeiro e um desempenho superior às pares europeias. O Stoxx 600 subiu 0,7%, enquanto o alemão DAX ganhou 0,85%, o francês CAC 40 avançou 1%, o espanhol IBEX 35 somou 0,6% e o britânico FTSE 100 valorizou 0,4%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Semapa dispara 28% com “preço baixo” na OPA da família Queiroz Pereira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião