Cepsa quer vender 49% do negócio dos postos de abastecimento

  • ECO
  • 17 Março 2021

Empresa liderada por Philippe Boiseeau procura investidor para 49% do negócio de postos de abastecimento. Venda poderá ser realizada com uma avaliação de 700 milhões de euros.

A Cepsa está à procura de um parceiro financeiro para o negócio de postos de abastecimento. Contratou o BNP Paribas e a Allen & Overy para assessorarem esta operação em que pretende alienar 49% do capital de um negócio avaliado em cerca de 700 milhões de euros, avançou o El Economista.

Esta operação deverá ser realizada numa lógica de “sale & leaseback”, ou seja, a Cepsa vende metade do negócio, arrecada a receita e fica a pagar uma remuneração ao novo parceiro — que não interferirá na gestão. É que os postos de abastecimento são vistos pela empresa como estratégicos para a transição energética do negócio.

O encaixe com a venda deste negócio permitirá à empresa liderada por Philippe Boiseeau abrir mais de 150 pontos de venda nos próximos dois anos, nomeadamente no México. A Cepsa conta, atualmente, com cerca de 1.800 postos espalhados por Espanha e Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cepsa quer vender 49% do negócio dos postos de abastecimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião