Mais de 1 em 2 euros emprestados pela banca ao turismo está em moratória

Um dos setores mais afetados pela pandemia, o setor do alojamento e restauração recorreu em massa às moratórias do crédito. Mais de um euro em cada dois concedidos pela banca está em moratória.

Mais de um euro em cada dois emprestados pelos bancos às empresas do setor do alojamento e restauração está em moratória, de acordo com dados do Banco de Portugal. As adesões ao regime que suspende as prestações do crédito continuam a crescer neste setor, em contraciclo com a economia, refletindo o duro impacto que o turismo continua a sentir por causa da pandemia. Por isso se percebe as preocupações dos bancos com uma indústria que ainda não vê a luz ao fundo do túnel.

Segundo os dados do supervisor revelados esta quarta-feira, 56,8% do crédito bancário concedido ao setor do alojamento e restauração estava protegido pela moratória em janeiro. São cerca de 3,8 mil milhões de euros de empréstimos, o que corresponde a cerca de 15% do total de crédito do segmento empresarial que está em moratória.

A medida está a permitir que mais de 7.200 restaurantes, hotéis e outras empresas do setor tenham um balão de oxigénio junto do banco enquanto as suas atividades ou continuam fechadas ou sob fortes restrições devido à segunda vaga. Sem rendimentos, estas empresas não conseguiriam pagar as prestações aos bancos e entrariam em incumprimento caso não recorressem à moratória.

Um sinal de preocupação: enquanto os números das moratórias descem nas empresas e nas famílias de forma consecutiva há vários meses, mais empresas do setor do alojamento e restauração continua a aderir ao regime. Recorde-se que as adesões à moratória pública terminam no final do mês. Em janeiro mais 56 empresas do setor recorreram à moratória, perfazendo um total de quase 7.200 restaurantes e alojamentos que pediram este apoio, o número mais elevado desde o início da pandemia.

Já a economia tem vindo a assistir a um recuo tanto dos montantes em moratória como dos devedores. Entre empresas e particulares, os dados do Banco de Portugal dão conta de que 471,5 devedores dos bancos têm um ou mais contratos de crédito abrangido por moratória.

Saldo de crédito em moratória no setor do turismo

Fonte: Banco de Portugal

Mais de 300 mil famílias não pagam prestações da casa

Dentro dos mais de 470 mil clientes com moratórias, 300 mil dizem respeito a particulares que não está a pagar as prestações da casa, ainda segundo o supervisor liderado por Mário Centeno.

Em concreto, são 302.869 famílias que pediram moratória no crédito à habitação devido às dificuldades causadas pela pandemia. Estes particulares respondiam por 17,1 mil milhões de euros de crédito, cerca de 17,8% do total dos empréstimos à habitação.

Uma parte destas moratórias termina já no final do mês, com o fim do regime privado dos bancos. Havia em janeiro 3,7 mil milhões de euros de empréstimos hipotecários no regime de moratória da Associação Portuguesa de Bancos e cujos devedores vão retomar as prestações a partir de 1 de abril.

Evolução dos devedores com moratórias na casa

Fonte: Banco de Portugal

O Banco de Portugal anunciou esta quarta-feira que vai passar a divulgar mensalmente, no final de cada mês, dados sobre a evolução das moratórias em Portugal. A próxima atualização, com referência a fevereiro, será publicada dentro de uma semana.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mais de 1 em 2 euros emprestados pela banca ao turismo está em moratória

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião