Almada vai ganhar residência de estudantes com 333 estúdios a menos de 400 euros

No Innovation District, que vai nascer em Almada, vai ser construída uma residência de estudantes com mais de 300 estúdios. Rendas serão inferiores a 400 euros por mês.

Dentro de dois anos, Almada vai poder acolher mais estudantes no Innovation District, a mega cidade que vai nascer junto ao campus da Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT). Isto porque empresas Startburst Investments e a brasileira Rio Capital vão apostar na construção de uma residência estudantil com 333 estúdios, cujas rendas ficarão abaixo dos 400 euros. Projeto fica pronto em 2023.

Vai chamar-se “Wave Campus Area” e terá capacidade para acolher uma parte dos cerca de 8.000 estudantes que estudam naquela zona. A residência vai contemplar dois edifícios com quatro pisos acima do solo e dois subterrâneos cada um. Um dos prédios terá 215 estúdios e o outro terá 118, dizem as empresas responsáveis, em comunicado.

Ao todo serão 333 estúdios, todos com casa de banho individual, aos quais se somam ainda 86 lugares de estacionamento. Os edifícios, desenhados pelo ateliê Saraiva + Associados, terão “soluções técnicas de ponta” e serão “ambientalmente sustentáveis”. Contactadas pelo ECO, as empresas recusaram adiantar o valor do investimento.

Residência de estudantes, Wave Campus Area, vai nascer no Innovaction District, em Almada.D.R.

Trata-se de um projeto “moderno” e “adaptado às novas realidades e exigências”. “Cabe, assim, no ‘bolso’ dos estudantes, não só os estrangeiros, previsivelmente com maior poder aquisitivo, mas sobretudo dos portugueses”, diz Júlio Luz, CEO da Rio Capital, citado em comunicado. Tudo foi pensado “de modo a possibilitar (…) uma operação que permita a obtenção de rendas mensais abaixo dos 400 euros por mês”.

O “Wave Campus” é a primeira aposta da Starburst e da Rio Capital no mercado de residências estudantil e será o primeiro empreendimento do Innovation District a arrancar fisicamente, devendo as obras começar ainda este verão, estando a abertura prevista para o terceiro trimestre de 2023.

O “Wave Campus” vai nascer no Innovation District, uma espécie de Silicon Valley que vai nascer em Almada, resultado de um investimento de 800 milhões de euros por parte da Universidade Nova de Lisboa e de privados. O projeto, que vai criar 17.000 postos de trabalho na região, terá 399 hectares, dos quais 110 serão de zonas verdes. Será constituído por 1.000 habitações, 250.000 metros quadrados de atividades económicas, 86.000 metros quadrados de infraestruturas turísticas — entre as quais unidades hoteleiras e museus — e residências de estudantes e coliving.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Almada vai ganhar residência de estudantes com 333 estúdios a menos de 400 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião