Constituição de novas empresas sobe 41,6% em março e atinge máximo deste ano

  • Lusa
  • 13 Abril 2021

A Informa D&B adverte para o facto de este crescimento ter em conta que, tanto em março como em abril do ano passado, a constituição de novas empresas “sofreu uma queda sem precedentes”.

As empresas constituídas em Portugal aumentaram 41,6% em março, para 3.507, face a igual mês do ano anterior, o valor mais alto desde janeiro deste ano, revelou a Informa D&B.

Este crescimento foi conseguido, apesar das medidas restritivas à circulação e à atividade das empresas que, como “foi notório nos últimos 12 meses, afetaram significativamente o empreendedorismo”, refere a consultora em comunicado.

No entanto, a Informa D&B adverte para o facto de este crescimento, de 41,6% em termos homólogos, dever ter em conta que, tanto em março como em abril do ano passado, a constituição de novas empresas “sofreu uma queda sem precedentes”, fruto do primeiro período de confinamento geral contra a pandemia de covid-19.

Os números da constituição de novas empresas no primeiro trimestre deste ano, estão, no entanto, ainda 16,9% atrás do observado em igual período do ano passado, situando-se em 10.039 novas empresas criadas, revela a Informa D&B, adiantando que nos últimos 12 meses e em termos homólogos regista-se uma queda de 21,3% para um total de 35.951.

Quanto aos encerramentos há a registar que no primeiro trimestre deste ano se cifraram em 2.895 empresas, menos 16,7% do que no mesmo período homólogo, apesar de ser um valor semelhante ao observado ao longo do ano passado, lê-se no comunicado.

Em março, por seu turno, os encerramentos de empresas aumentaram 9%, para 876 face a igual mês do ano passado, enquanto diminuíram 16,4% nos últimos 12 meses, para 14.313, na comparação com idêntico período do ano anterior.

as insolvências registaram 571 novos processos no primeiro trimestre deste ano, o que representa uma ligeira descida de 1,9%, apesar do aumento de 25,4% em março, para 227, em termos homólogos e da subida de 1,2% nos últimos 12 meses.

No âmbito da constituição de novas empresas, a Informa D&B realça que os setores da agricultura e outros recursos naturais e do retalho “já mostram uma recuperação”, com registos no primeiro trimestre que superam os do ano anterior, com crescimentos de 16% e 10%, respetivamente.

Os transportes (queda de 63%), o alojamento e restauração (-39%) e os serviços gerais (-31%) são os setores que se destacam pela negativa, com as maiores quebras no nascimento de novas empresas face ao primeiro trimestre do ano passado, conclui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Constituição de novas empresas sobe 41,6% em março e atinge máximo deste ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião