Wall Street na linha d’água apesar dos resultados animadores da banca

O Goldman Sachs e o JPMorgan apresentaram contas do primeiro trimestre, mas os principais índices abriram praticamente estacionados na linha de água sob pressão da vacinação.

Nem os resultados animadores apresentados pelo Goldman Sachs e pelo JPMorgan relativamente ao primeiro trimestre do ano estão a fazer os mercados norte-americanos brilharem, esta quarta-feira. O principais índices negoceiam na terceira sessão da semana praticamente presos na linha de água. Os investidores estão receosos por causa da suspensão da administração da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Johnson&Johnson, temendo o impacto que tal terá na recuperação da economia.

O índice de referência em Wall Street, o S&P 500, está estacionado na linha de água, nos 4.141,58 pontos, enquanto o industrial Dow Jones cai 0,2% para 33.668,95 pontos. O tecnológico Nasdaq, por sua vez, sobe 0,06% para 14.004,08 pontos.

Os investidores estão preocupados face à decisão das autoridades de saúde norte-americanas de suspender a administração da vacina contra o vírus pandémico desenvolvida pela Johnson&Johnson, depois de seis mulheres terem desenvolvido coágulos sanguíneos. Os títulos da J&J caíram mais de 1%, na terça-feira, e esta tarde recuam 0,73% para 158,31 dólares.

Em contrapartida, as ações da Moderna avançam 3,26% para 154,58 dólares e as da Pfizer valorizam 0,12% para 37,21 dólares. Estas empresas são as responsáveis pelo desenvolvimento das duas vacinas contra a Covid-19 que continuarão a ser administradas, nos Estados Unidos.

A mitigar esses receios estão, por outro lado, os resultados animadores apresentados, esta quarta-feira, pelo Goldman Sachs e pelo JPMorgan, relativamente ao primeiro trimestre de 2021. Os números em causa estão a reforçar as expectativas de uma forte recuperação da economia norte-americana, a par da vacinação rápida da população.

No arranque da sessão desta quarta-feira, os títulos do Goldman Sachs somam 3,18% para 338,11 dólares, depois deste banco ter anunciado um salto significativo dos lucros, entre janeiro e março. No vermelho, e apesar dos resultados otimistas, as ações do JPMorgan recuam 0,88% para 152,70 dólares.

Com a apresentação dos números do Goldman Sachs e do JPMorgan, arranca oficialmente a época dos resultados trimestrais. Segundo a Reuters, os analistas esperam que os lucros das cotadas do S&P 500 aumentem 25%, face ao período homólogo. A confirmar-se, estaria em causa o melhor desempenho trimestral desde 2018.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street na linha d’água apesar dos resultados animadores da banca

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião