Holding que detém a Fidelidade é única portuguesa no stress test da EIOPA

  • ECO Seguros
  • 10 Maio 2021

A LongRun, dona do grupo Fidelidade, é a única entidade portuguesa entre os 44 grupos que serão avaliados pela Europa fora, na perspetiva da sua resiliência (solvência e liquidez) em cenário adverso.

A Autoridade Europeia de Seguros e Pensões Complementares de Reforma (EIOPA na sigla internacional) lançou o teste de resistência de 2021 (stress test), este ano com objetivo de avaliar a capacidade de recuperação do setor segurador e ressegurador a um cenário adverso de crise (pandémica), complementado pelo ambiente de taxas de juro baixas por período prolongado.

Entre as mais de quatro dezenas de entidades que o Conselho de Supervisão da EIOPA selecionou, conforme documento escrito adotado em 2020 (BoS 2020-104), a LongRun Portugal, holding que detém o grupo Fidelidade é a única portuguesa a integrar o exame prudencial.

Fonte: EIOPA, Insurance Stress Test 2021- Technical specifications. Maio 2021


O exercício que a EIOPA vai desenvolver entre maio e dezembro de 2021 foca-se na situação de capital e liquidez de 44 entidades (seguros e resseguro) distribuídas por 20 jurisdições e a representar 75% dos ativos totais do setor no Espaço Económico Europeu (EEA) que, neste exercício, serão avaliadas em termos da resiliência a choques severos hipotéticos, “mas plausíveis” de se materializarem.

Embora enquadrado nos testes regularmente conduzidos pela EIOPA, este “não é um exercício destinado a aprovar ou reprovar” os níveis de solvência e liquidez dos operadores. Antes, apresenta-se como abordagem fundamentalmente de nível microprudencial, e permitirá ao supervisor europeu (EIOPA) “fazer recomendações ao setor e aos supervisores” nacionais no sentido de pedirem às empresas de seguros para adotarem “medidas corretivas, quando necessário, a fim de melhorar a sua resiliência”, esclarece o organismo europeu.

Das 44 entidades selecionadas para o exame da EIOPA, muitas das quais com presença ativa no mercado nacional, a LongRun Portugal é a única entidade de jurisdição portuguesa na lista. A LongRun (detida pelo grupo chinês Fosun), é a holding que, desde 2015, assumiu ocontrolo das seguradoras que integravam a antiga Caixa Seguros (do grupo estatal CGD). A venda foi aprovada em 2013 (pelo XIX Governo constitucional), no âmbito dos compromissos assumidos com a troika (FMI, BCE e CE), e envolveu 80% do capital das três seguradoras do Grupo Caixa (Fidelidade, a Multicare e a Cares, atual Fidelidade Assistência) que passaram a ser detidas pela Fosun.

Entre as pares europeias que integram o exame EIOPA estão vários grupos que desenvolvem atividade em Portugal, mas sujeitos a jurisdição diversa. Por seu lado, o grupo Fidelidade é líder na indústria seguradora em Portugal.

O panfleto que resume e esquematiza o stress test europeu está acessível aqui, e o relatório que detalha as especificações técnicas do exercício de resiliência apresenta-se acessível aqui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Holding que detém a Fidelidade é única portuguesa no stress test da EIOPA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião