Arganil e Lamego recuam, três concelhos e uma freguesia de Odemira seguem resto do país no desconfinamento

O desconfinamento em Portugal continental continua a andar a diferentes "velocidades". A maioria do país permanece na última fase de desconfinamento.

Apenas dois concelhos portugueses recuaram uma fase no plano de desconfinamento do Governo. Pelo contrário três avançam, enquanto a generalidade do país continua na mesma fase em que estavam na semana passada. O anúncio foi feito esta quinta-feira, após a reunião do Conselho de Ministros, pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Os três concelhos que avançam são Carregal do sal, Cabeceiras de Basto e Paredes, tal como a freguesia Longreira-Almograve que também tem condições para acompanhar o resto do país na quarta fase de desconfinamento.

As duas freguesias de Odemira saíram da cerca sanitária, mas enquanto Longreira-Almograve segue o país, São Teotónio passa para o desconfinamento de 5 de abril, onde se mantém o concelho de Resende.

No concelho de Resende e na freguesia de São Teotónio, em Odemira, aplicam-se as regras do dia 5 de abril. Assim, permite-se:

  • Funcionamento de lojas até 200 m2 com porta para a rua;
  • Feiras e mercados não alimentares (por decisão municipal)
  • Funcionamento de esplanadas (com a limitação máxima de 4 pessoas por mesa) até às 22h30 nos dias de semana e até às 13h aos fins de semana;
  • Prática de modalidades desportivas consideradas de baixo risco;
  • Atividade física ao ar livre até 4 pessoas e ginásios sem aulas de grupo;
  • Funcionamento de ginásios sem aulas de grupo;
  • Funcionamento de equipamentos sociais na área da deficiência.

Estas atualizações semanais dependem do nível de incidência da Covid-19 em cada concelho. Isto é, os locais que se encontram na zona laranja da chamada matriz de risco, por terem mais de 120 casos por 100 mil habitantes, são obrigados a travar o desconfinamento. Na última semana a ministra Mariana Vieira da Silva tinha avisado 23 concelhos que poderiam recuar no desconfinamento. Destes, apenas duas recuaram: Arganil e Lamego.

Nos concelhos de Arganil e Lamego, aplicam-se as medidas correspondentes ao dia 19 de abril. Permite-se a abertura de:

  • Todas as lojas e centros comerciais;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias (com o máximo 4 pessoas por mesa no interior ou 6 por mesa em esplanadas), até às 22h30 nos dias de semana ou 13h nos fins-de-semana e feriados;
  • Cinemas, teatros, auditórios, salas de espetáculos;
  • Lojas de cidadão com atendimento presencial por marcação.

E autoriza-se a prática de:

  • Modalidades desportivas de médio risco;
  • Atividade física ao ar livre até 6 pessoas;
  • Realização de eventos exteriores com diminuição de lotação (5 pessoas por 100 m ²);
  • Casamentos e batizados com 25% de lotação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Arganil e Lamego recuam, três concelhos e uma freguesia de Odemira seguem resto do país no desconfinamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião