Turismo do Algarve pede clarificação sobre viagens do Reino Unido. “Já há cancelamentos”

Reino Unido permite a vinda de britânicos para Portugal a partir de 17 de maio, mas o Governo português ainda não se pronunciou. Turismo do Algarve pede urgência na tomada de decisão.

O Reino Unido deu “luz verde” aos britânicos para voarem para Portugal a partir da próxima segunda-feira, mas a última palavra é do Governo português, que tem de alterar a lei atual e ainda não o fez. As reservas de britânicos para o Algarve já tinham disparado, mas esta quinta-feira, a ministra do Estado e da Presidência disse que ainda não havia uma decisão tomada com vista a permitir viagens de lazer. Estas declarações foram repercutidas na imprensa britânica e, segundo o Turismo do Algarve, já começou a haver cancelamentos. Entidade algarvia pede urgência na tomada de decisão.

“Ainda há trabalho para fazer antes de ser tomada uma decisão”, disse Mariana Vieira da Silva ontem, durante a conferência após Conselho de Ministros, quando questionada sobre a vinda dos britânicos para Portugal. A lei atual prevê que as deslocações entre Portugal e o Reino Unido apenas podem acontecer por motivos essenciais, suspendendo, assim, as viagens por motivos de lazer.

"É urgente que essa informação seja pública e que não se permitam que sejam cancelados voos e reservas em hotéis para a próxima semana.”

João Fernandes

Presidente da Região do Turismo do Algarve

O Governo tem, assim, dois dias, para publicar uma alteração ao diploma atualmente em vigor, permitindo a vinda de britânicos já na segunda-feira. Mas nem todos os turistas quiseram esperar e, depois destas declarações, já se começam a ver consequências. “Enquanto a decisão oficial não é pública — e espero que seja, obviamente, no sentido de permitir este regresso –, já estamos a sentir o impacto com cancelamentos de voos e reservas“, diz ao ECO João Fernandes, presidente da Região do Turismo do Algarve.

O responsável sublinha que “é preciso agir rapidamente”, mostrando-se “convicto” de que “o Governo tomará a decisão certa”, no sentido de permitir a vinda destes turistas. “É urgente que essa informação seja pública e que não se permitam que sejam cancelados voos e reservas em hotéis para a próxima semana”, acrescentou.

João Fernandes nota que “aqui não se coloca a questão do risco”, uma vez que, explica, o Reino Unido tem um plano de vacinação “muito mais avançado do que qualquer país da União Europeia”, para além de ter índices pandémicas “mais baixos do que Portugal” e de obrigar os britânicos a realizarem um teste PCR antes de saírem do país com destino a Portugal.

O responsável nota que depois do anúncio do Governo britânico, “houve um aumento muito expressivo do número de voos do Reino Unido para o Algarve” e que, por isso, “não faz qualquer sentido que, havendo esta oportunidade económica — que é muito relevante para um setor extremamente fustigado –, se impeça esta realidade“.

O ECO questionou o Ministério da Administração Interna para saber se há avanços, ao que este respondeu que, tal “como foi dito ontem pela ministra da Presidência (…), há trabalho a decorrer sobre essa matéria”. “As atuais regras para os voos estão em vigor até ao dia 16 maio. São avaliadas pelo Governo quinzenalmente”, acrescentou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Turismo do Algarve pede clarificação sobre viagens do Reino Unido. “Já há cancelamentos”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião