Gallagher compra negócios da WTW na Europa, EUA e Reino Unido

  • ECO Seguros
  • 16 Maio 2021

A corretora norte-americana acordou pagar 2,94 mil milhões de euros por um conjunto de operações da Willis Towers Watson (WTW). A transação enquadra-se nos remédios que viabilizam a fusão Aon-WTW.

A Arthur J. Gallagher (Gallagher), quarta do mundo na corretagem de seguros, alcançou acordo para a compra de operações da Willis Towers Watson (WTW), nomeadamente, resseguro, corretagem no segmento retalho e serviços especializados com localização em certos países da Europa, Reino Unido e EUA.

Confirmando notícias na imprensa internacional, a transação anunciada pela Gallagher enquadra-se na proposta de solução regulamentar para a viabilização da combinação Aon plc e Willis Towers Watson plc, pendente de aprovação por organismos reguladores em diversas jurisdições.

Conforme adiantou ECOseguros, qualquer alteração de domínio nos negócios de corretagem que a WTW tem sediada em Espanha afetará diretamente o futuro da Willis Corretores de Seguros. No setor, além de registada junto da ASF através de uma filial sueca em regime LPS, a Gallagher tem a Costa Duarte como parceira de negócio em Portugal.

Prevendo que a compra dos ativos da WTW seja concluída durante a segunda metade de 2021, J Patrick Gallagher Jr, presidente e CEO da companhia manifestou desejo de dar boas-vindas a 6 mil novos colegas que vão juntar-se à Galllagher e afirmou: “Esta aquisição irá acelerar a nossa estratégia de longo prazo, expandindo significativamente a nossa proposta de valor global em resseguro, alargando a nossa presença na corretagem de retalho e reforçando nichos chave e ofertas de corretagem especializada”.

Nos termos do acordo de aquisição, a Gallagher pagará um valor bruto de 3,57 mil milhões de dólares pelo combinado de operações da WTW (cerca de 2,94 mil milhões de euros ao câmbio do dia), financiando a operação com um misto de dívida de longo prazo, empréstimos de curto prazo, dinheiro e capital próprio. A Gallagher espera que processo de integração das atividades adquiridas se prolongue por 3 anos e os custos totais associados ao plano rondem 350 milhões de dólares, detalha o comunicado da adquirente.

O conjunto das atividades da WTW e da Willis Re agora objeto da aquisição pela Gallagher (nos EUA, Reino Unido Europa) geraram 1,3 mil milhões de dólares de receitas (em base proforma) e 357 milhões de dólares de resultado bruto em 2020.

As operações de corretagem do Reino Unido e da Europa geraram aproximadamente 500 milhões de dólares de receitas (proforma) em 2020. “A corretagem de retalho europeia inclui certas operações na Alemanha, Holanda, Espanha e França”, incluindo a maior parte do negócio da francesa Gras Savoye, enquanto os negócios especializados no Reino Unido incluem principalmente produtos cibernéticos, espaciais e aeroespaciais, explica a Gallagher.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Gallagher compra negócios da WTW na Europa, EUA e Reino Unido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião