Covid-19 abrandou na Europa no último mês. Portugal, Reino Unido e a Dinamarca são as exceções

A média de novos casos por milhão de habitantes diminuiu na maioria dos países europeus. Apesar do aumento, Portugal continua longe dos países com maior incidência da Covid-19.

A maioria dos países europeus registou uma diminuição da média de novos casos de Covid-19 por milhão de habitantes (a sete dias), de acordo com os dados compilados pelo Our World in Data da Universidade de Oxford. A tendência, globalmente, é de quebra no número de novas infeções no último mês, mas há três países com tendência contrária. Portugal é um deles, juntamente com o Reino Unido e a Dinamarca.

A 6 de maio de 2021, Portugal encontrava-se no “top 3” de países com menos novos casos por milhão de habitantes, com uma média a sete dias de 34,1. O país estava apenas atrás da Islândia (14,23) e do Reino Unido (30,33), sendo mesmo o país com o melhor cenário entre os países da União Europeia.

De um total de 31 países, 21 apresentavam uma média de novos casos por milhão de habitantes na casa das centenas, chegando a ultrapassar os 500 no Chipre e os 400 nos Países Baixos, Lituânia e Suécia.

A 6 de junho o cenário era completamente diferente, uma vez que 28 dos 31 países tinham uma média de novos casos inferior à do início de maio. A maior redução deu-se no Chipre, que passou de uma média de 523,38 novos casos por milhão de habitantes para 60,67 (menos 462,71). Ainda a Croácia teve uma grande diminuição, passando de uma média de 378,47 novos casos para 49,55 (menos 328,92).

Também com uma enorme diferença face ao início de maio estão a Suécia e a Lituânia (menos 351,57 e 311,77 respetivamente), mas não o suficiente para saírem dos países com maiores médias de novos casos. Ao lado destas nações, com médias acima dos 100 novos casos por milhão de habitantes, encontram-se países como os Países Baixos, Letónia, Eslovénia, Bélgica e Grécia.

No topo da tabela está mesmo a Dinamarca com mais de 151 novos casos por milhão de habitantes, mas este país andou em sentido inverso, uma vez que a média de novos casos é agora maior (mais 5,66) do que há um mês.

Também Portugal e o Reino Unido regrediram no combate à propagação da Covid-19. Apresentam, agora, valores piores do que no início de maio. O Reino Unido passou de 30,33 novos casos por milhão de habitantes para 69,16 (mais 38,83) e Portugal de 34,21 para 55,87 (mais 21,66). Apesar da subida, são valores ainda muito inferiores aos registados pelos países com elevadas médias de novos casos.

Vários indicadores, como o Rt, a incidência, os novos casos e até os novos internados, mostram que a situação em Portugal tem vindo efetivamente a piorar nas últimas semanas, especialmente em Lisboa e Vale do Tejo. No Reino Unido, a variante delta (indiana) tem sido considerada responsável pelo aumento dos novos casos no país.

A 6 de junho os países que apresentam menores médias Roménia (9,5), Polónia (12,03), Malta (12,29) e Eslováquia (19,52). Mas o grande destaque vai para a Islândia que apresenta uma média de zero casos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Covid-19 abrandou na Europa no último mês. Portugal, Reino Unido e a Dinamarca são as exceções

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião