A nova gestão da TAP. Onze administradores, sete homens e quatro mulheres, uma CEO francesa

O novo conselho de administração da TAP vai ser eleito na assembleia geral de 24 de junho. O Governo mudou a totalidade dos não-executivos e escolheu um novo chairman.

Onze administradores, cinco executivos e seis não executivos, entre os quais o presidente do Conselho de Administração (chairman). É esta a nova equipa de gestão da TAP, agora controlada maioritariamente pelo Estado. Sete homens e quatro mulheres, uma presidente executiva francesa e a maioria dos executivos são mulheres, e dois administradores indicados pelos acionistas privados, Humberto Pedrosa e os trabalhadores.

No próximo dia 24 de junho, os acionistas da TAP vão reunir em assembleia geral para aprovarem os novos órgãos sociais da companhia aérea em processo de reestruturação, ainda à espera da resposta da Comissão Europeia. Mas a lista tem de ser divulgada até 15 dias antes, portanto até ao dia 10. O ECO apurou junto de fontes que conhecem o dossiê que há uma renovação total dos membros não executivos. Além da substituição de Frasquilho por Manuel Beja, o Governo escolheu a antiga secretária de Estado da indústria, Ana Lehmann, entre outros. Um histórico dos transportes, Silva Rodrigues, vai ser não-executivo em representação de Pedrosa, além do representante dos trabalhadores, João Duarte.

A equipa executiva da TAP tem cinco membros. Além da gestora francesa Christine Ourmières-Widener, Ramiro Sequeira, atualmente presidente executivo interino, permanecerá na gestão executiva, como Chief Operations Officer (COO). E há um novo administrador financeiro: João Weber Gameiro.

Neste momento, falta conhecer a decisão da Comissão Europeia sobre o plano de reestruturação da TAP, que admite a injeção de até 3,75 mil milhões de euros de fundos públicos até 2024, a redução do número de trabalhadores e de aviões e rotas. Caso seja aprovado até ao dia 24 de junho, a nova equipa de gestão já vai ter o mandato definido, particularmente uma questão que ainda não está esclarecida. Quais são os slots (número de entradas e saídas do aeroporto de Lisboa), o que pode limitar a capacidade de recuperação e de cumprimento do plano já anunciado, nomeadamente para os mercados brasileiro e americano.

O novo Conselho da TAP

  • Chairman: Manuel Beja

Administradores executivos

  • Chief Executive Officer: Christine Ourmières-Widener
  • Chief Financial Officer: João Weber Gameiro
  • Chief Operations Officer: Ramiro Sequeira
  • Chief Corporate Officer: Alexandra Reis
  • Chief Commercial Officer: Sílvia Mosquera

Administradores não executivos

  • Patrício Ramos
  • Ana Teresa Lehmann
  • Gonçalo Pires
  • Silva Rodrigues (indicado pela HPGB)
  • João Duarte (indicado pelos trabalhadores)

Correção: Foi corrigido em título o número de homens e mulheres no conselho de administração.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

A nova gestão da TAP. Onze administradores, sete homens e quatro mulheres, uma CEO francesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião