Volume de negócios nos serviços acelera em abril mas não chega a níveis pré-pandemia

O volume de negócios nos serviços ainda não regressou aos níveis registados antes da pandemia. Alojamento, restauração e similares é o setor que viu a atividade mais afetada.

O volume de negócios nos serviços acelerou em abril, tendo avançado 43,6% face ao mesmo período do ano passado, marcado pela pandemia e medidas muito restritivas. Já comparando com 2019, antes de surgir a Covid-19, o índice é ainda inferior, em 11,2%, segundo mostram os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta sexta-feira.

O índice que mede o volume de negócios nos serviços registou uma variação de 0,5% em março e de 43,6% em abril, sendo que “o acentuado aumento reflete a comparação com o mês de abril de 2020, fortemente afetado pela pandemia, em que o índice caiu para 73,2”, sublinha o INE.

Quanto à variação em cadeia do índice, esta foi 5,9%, destacando-se os “crescimentos expressivos no Alojamento, restauração e similares (27,2%) e nas Atividades de informação e comunicação (18,1%)”. De recordar que no mês de abril avançou o desconfinamento gradual, ajudando a impulsionar a atividade.

tendo por referência fevereiro de 2020, o último mês pré-pandemia, “as atividades de informação e comunicação são as únicas cujo desempenho em março de 2021 está acima do nível de atividade pré-pandemia”, nota o INE. Alojamento, restauração e similares é o setor que apresenta a maior redução de atividade, superior a 50%, sendo dos mais afetados pelas restrições para travar o contágio por Covid-19, nomeadamente no turismo.

No que diz respeito aos índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas ajustado de efeitos de calendário, estes “apresentaram variações homólogas de -3,4%, 4,6% e 18,5%, respetivamente”. Estes valores são ainda influenciados pela comparação com o período de confinamento do ano passado, sendo que nas variações mensais são de 0,8%, -2,5% e 0,5%, pela mesma ordem.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Volume de negócios nos serviços acelera em abril mas não chega a níveis pré-pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião