“Dieselgate” da Volkswagen: Seguradoras D&O desembolsam 270 milhões

  • António Ferreira
  • 14 Junho 2021

As companhias que integram os programas de seguros do fabricante automóvel aceitaram compensar a VW pelas falhas dos administradores culpados do escândalo denunciado há seis anos.

O conselho de Supervisão do grupo Volkswagen AG (VW) alcançou acordos com antigos dirigentes do grupo automóvel (incluindo responsáveis das marcas Audi e Porsche) no âmbito do escândalo Dieselgate, denunciado no verão de 2015 e que abalou fortemente a reputação e confiança do mercado no fabricante automóvel.

Junto com os entendimentos, envolvendo M. Winterkorn (antigo presidente do board do grupo VW) e R. Stadler (membro do board da VW e presidente da Audi AG), que ficam obrigados a indemnizar a empresa, a VW divulgou um acordo preliminar com cerca de uma dezena de companhias, no âmbito dos planos de Seguros D&O (apólices Administradores e Diretores), com base no qual a construtora germânica vai receber 270 milhões de euros de compensação, indicou a Volkswagem em comunicado.

A soma resulta de compensações devidas ao grupo VW no âmbito de dois programas de seguros (um dos quais estava em vigor no ano do escândalo) e distribui-se por uma lista apólices e coberturas (algumas contratadas em cosseguro) junto de diversas companhias, entre as quais a AIG, AGCS (Allianz), Zurich, QBE, HDI Global, Liberty, Tokio Marine, sindicatos da Lloyd´s of London, XL e Catlin (Axa), Great Lakes, Argo, RSA.

De acordo com informação incluída em anexo aos documentos disponíveis no site da VW, os montantes por cada seguradora oscilam entre 1,5 milhão de euros e os 25 milhões. Ressalvando deduções reconhecidas a cada uma das companhias, os desembolsos mais elevados caberão à Zurich Insurance (25 milhões de euros); Axa XL (22 milhões) e AGCS (21,75 milhões). O total de compensações acordadas eleva-se a 270,01 milhões de euros, indica a Volkswagen no documento com os acordos que, em julho, serão votados em assembleia geral do grupo automóvel de Wolfsburgo.

Os dados divulgados resultam de levantamento exaustivo conduzido pela sociedade de advogados Gleiss Lutz, em nome do comité de supervisão da VW que, por sua vez apresentou o relatório ao conselho de administração (board) da Volkswagen AG, em março passado.

Segundo afirma a Volkswagen em comunicado, a investigação detalhada no relatório sobre os acordos alcançados (com os envolvidos no escândalo e com as seguradoras) foi a “mais abrangente e complexa na história económica da Alemanha”. Quanto à extensão das responsabilidades atribuíveis aos antigos responsáveis da VW, Audi e Porsche, o trabalho desenvolvido pelo escritório de advogados também confirma que os administradores acusados no escândalo violaram ou falharam no cumprimento das obrigações funcionais.

Embora a VW considere que o montante de indemnizações obtido junto das seguradoras fica aquém dos prejuízos sofridos pela companhia com o Dieselgate, o grupo automóvel reconhece que não valeria a pena litigar por mais nos tribunais.

Por fim, especialistas citados na imprensa adiantam que a soma que as seguradoras aceitaram desembolsar vai afetar as perspetivas para o mercado alemão de apólices D&O.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Dieselgate” da Volkswagen: Seguradoras D&O desembolsam 270 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião