Têxteis portugueses criam uniforme para “Vestir o Património”

“Vestir o Património” é o nome do projeto de desenvolvimento e produção de uniformes em Portugal que tem como objetivo vestir os colaboradores de alguns dos mais importantes monumentos nacionais.

As têxteis portuguesas Calvelex, Lameirinho, Paulo de Oliveira, Polopique, Riopele e Twintex juntaram-se para dar asas ao projeto “Vestir o Património”, que tem como objetivo desenvolver e produzir uniformes em Portugal para o setor da cultura.

Os uniformes serão destinados aos colaboradores de alguns dos mais importantes monumentos nacionais, o Castelo de Guimarães, a Igreja de S. Miguel do Castelo, o Paço dos Duques de Bragança e o Museu de Alberto Sampaio – todos eles localizados em Guimarães, uma cidade que constitui só por si Património da Humanidade.

De acordo com a indústria esta é uma forma de “dignificar a imagem de um serviço público essencial para a difusão da cultura portuguesa quer pelos visitantes nacionais, quer pelos estrangeiros”.

O novo uniforme será apresentado no próximo dia 24 de junho, data em que se comemora a Batalha de S. Mamede, numa sessão solene que terá lugar no Paço dos Duques e conta com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Têxteis portugueses criam uniforme para “Vestir o Património”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião