Vacinação acelera em Lisboa. Bate o Norte, mas é das regiões mais atrasadas

Relatório da vacinação revela que 29% da população portuguesa já tem o esquema vacinal completo contra a Covid-19. Na semana passada, Lisboa e Vale do Tejo liderou no número de vacinas administradas.

Mais de 2,9 milhões de portugueses já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19, o correspondente a 29% da população portuguesa, de acordo com o relatório de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Em termos regionais, os dados revelam ainda que é nas regiões do Centro e do Alentejo que o processo de vacinação se encontra numa fase mais adiantada, contudo, na semana passada a região de Lisboa liderou no número de vacinas administradas.

No espaço de uma semana, foram administradas 264.902 vacinas em Lisboa e Vale do Tejo, o que demonstra, que, tal como sugerido pelas autoridades de saúde, a vacinação foi acelerada. Assim nesta região, 45% da população já recebeu pelo menos uma dose da vacina, sendo que 24% estão já completamente imunizados, o que coloca esta região como a mais atrasada ao nível da vacinação completa.

Se olharmos para as primeiras doses das vacinas, depois da região de Lisboa e Vale do Tejo, Algarve, Madeira, Açores e Norte estão em pior posição. No Algarve, 42% das pessoas receberam primeira dose e 27% têm a vacinação completa, enquanto que na Madeira 43% recebeu a primeira dose e 33% têm já a vacinação completa.

Já nos Açores há 44% da população com uma toma da vacina e 27% com a vacinação completa, ao passo que no Norte a percentagem de pessoas com a primeira dose sobe para 43% e 31% tem a vacinação completa. O Alentejo e o Centro continuam a destacar-se pela positiva, já que é nestas regiões que a vacinação está mais avançada. Nestas duas regiões 52% da população já levaram uma dose da vacina, ao passo que no que toca à vacinação completa esta percentagem cai para 34% no Alentejo e 33% no Centro.

Deste modo, no total, há já 4.688.551 pessoas vacinadas com uma dose da vacina (46% da população), das quais 2.947.718 já têm a vacinação completa (29% da população). Só na última semana, 338.623 portugueses receberam a primeira dose da vacina, enquanto outros 381.498 receberam a segunda dose.

Veja o relatório de vacinação (dados até 20 de junho):

A população com 80 ou mais anos é a que tem maior taxa de vacinação: 659.804 têm já a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus, ou seja, 98% da população desta faixa etária. São 629.221 as pessoas com mais de 80 anos que já tomaram as duas doses (93%).

Os dados revelam ainda que 73% das pessoas entre os 50 e os 64 anos já receberam pelo menos uma dose da vacina, sendo que 43% estão já completamente imunizadas. Esta faixa da população já teve o auto agendamento da vacina disponível desde o final de maio. Já na faixa etária dos 65 a 79 anos, 96% já levou pelo menos uma toma, enquanto 59% tem a vacinação completa.

É notória também uma aceleração da vacinação nas faixas etárias mais jovens. Até ao passado domingo, 861.058 pessoas (26%) entre os 25 anos e os 49 anos já receberam uma dose da vacina, sendo que 13% já têm a vacinação completa. Recorde-se que o autoagendamento já está disponível para maiores de 37 anos.

Quanto às restantes faixas etárias, 45.925 pessoas (6%) entre os 18 anos e os 24 anos e 2.288 pessoas (0%) com idades até 17 anos já tinham recebido também a primeira dose da vacina contra a Covid-19, ao passo que no que toca à vacinação completa esta percentagem cai para 4% (32.669 pessoas) e 0% (807 pessoas), respetivamente.

A DGS informa ainda, no relatório semanal divulgado esta terça-feira, que Portugal recebeu já 8.604.606 doses, tendo sido já distribuída uma grande parte — 7.566.600 doses.

(Notícia atualizada pela última vez às 18h34)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vacinação acelera em Lisboa. Bate o Norte, mas é das regiões mais atrasadas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião