Ageas e BPI VeP as mais ativas dos fundos de pensões no 1º trimestre

  • ECO Seguros
  • 8 Julho 2021

Montantes sob gestão de seguradoras e sociedades gestoras cresceram 12% face a março de 2020, as contribuições encolheram perto de 20% e as pensões pagas avançaram quase 7% no conjunto do mercado.

As contribuições para fundos de pensões recuaram perto de 20% em termos homólogos face ao primeiro trimestre de 2020, com o incremento nas empresas de seguros a mostrar-se insuficiente para compensar a quebra observada entre as sociedades gestoras, indicam estatísticas da ASF até março deste ano.

Entre as seguradoras que gerem fundos de pensões, a BPI VeP teve o trimestre mais auspicioso em termos de contribuições, sendo também a que mais desembolsou em pagamentos. No segmento específico das Sociedades Gestoras de fundos de pensões e reforma (SGFP), a entidade do grupo Ageas continua líder em montantes geridos e volume de pensões pagas.

Os montantes geridos cresceram acima de 12% no agregado dos segmentos (SGFP – Sociedades Gestoras de Fundos de Pensões e Empresas de Seguros), totalizando cerca de 23,36 mil milhões de euros no final de março, sendo que deste total, 19,32 mil milhões representavam a carteira de 10 sociedades gestoras e pouco mais de 4 mil milhões de euros estavam sob gestão de nove seguradoras, indicam os dados disponíveis no novo canal de estatísticas da Autoridade de Supervisão (ASF).

Embora com menor peso no índice de montantes geridos, a SGF, entidade que tem como acionistas de referência sindicatos da banca e da aviação civil, foi a que mais cresceu (+24,7% face a março de 2019), enquanto a SGFP do grupo Ageas confirma a carteira mais volumosa do setor, gerindo 6,42 mil milhões de euros (+15,1% acima de período em 2020).

Fonte: ASF. Tratamento de dados: ECOseguros.

Confortavelmente primeira entre as seguradoras no que respeita a montantes geridos está a BPI Vida e Pensões (BPI VeP). A companhia controlada pela catalã VidaCaixa destacou-se no crescimento das contribuições dos associados (+465% face a março de 2020), reunindo 90% do investimento recolhido por nove seguradoras que gerem fundos de pensões, explicando a subida superior a 300% no valor captado em conjunto pelas companhias que constam do índice.

Segunda na variação percentual, embora menos representativa na coleta, a Real Vida apresenta aumento de quase 124% nas contribuições, mantendo-se a segunda em valor de coleta nos produtos de pensões e reforma.

Entre as sociedades gestoras, a GNB SGFP destacou-se nas contribuições recolhidas, mas o destaque em termos relativos pertenceu à SGF, com variação homóloga de 70% até aos 2,26 milhões de euros no trimestre considerado.

Fonte: ASF. Tratamento de dados: ECOseguros.

 

Por tipo de fundos, a quebra nas contribuições foi generalizada, rondando 19% na variação acumulada (1T 2021/1T 2020), com recuo de 21,6% nos fundos de pensões fechados, -13,6% nos fundos abertos e menos 9,1% nos PPR (Planos Poupança Reforma).

Quanto ao montante de pensões pagas no período entre janeiro e março (+6,8% face a igual trimestre do ano passado), Ageas SGFP, CGD Pensões e GNB SGFP, pela mesma ordem de importância no segmento das SG, desembolsaram juntas 141,42 milhões de euros, correspondendo a cerca de 75% dos pagamentos das sociedades gestoras aos associados e beneficiários dos fundos de pensões e reforma.

Entre as empresas de seguros, BPI VeP, Real Vida e CA Vida, pagaram juntas 27,5 milhões de euros, ou 95% do desembolso total das seguradoras no trimestre, período em que a Zurich Vida mais do que duplicou montantes pagos (+123%, para 50 mil euros) e a Victoria Vida, com o declínio mais acentuado (-74,5% face a março 2020), registou saída de 67 mil euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ageas e BPI VeP as mais ativas dos fundos de pensões no 1º trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião