Microsoft dá bónus de 1.500 dólares aos funcionários por causa da pandemia

  • ECO
  • 9 Julho 2021

O bónus de 1.500 dólares será atribuído a todos os funcionários elegíveis, tanto nos EUA como internacionalmente.

A Microsoft planeia oferecer aos funcionários um bónus de 1.500 dólares (cerca de 1.268 euros). O extra será aplicado a todos os funcionários elegíveis, tanto nos EUA como internacionalmente, avança o The Verge.

Este bónus vai custar à empresa cerca de 200 milhões de dólares (169 milhões de euros), o que representa menos de dois dias de lucro para a gigante tecnológica. A Microsoft emprega 175.508 funcionários em todo o mundo, mas os funcionários do LinkedIn, GitHub e ZeniMax estão excluídos, apesar de a Microsoft ser proprietária destas três empresas.

A Microsoft segue as passadas de outras empresas — como o Facebook, que, no ano passado, atribuiu um bónus de 1.000 dólares (845 euros) aos 45 mil funcionários. A Amazon também deu um bónus de férias de 300 dólares (253 euros) aos trabalhadores da linha da frente da empresa, e a BT ofereceu aos 60 mil empregados um bónus de 1.500 dólares (cerca de 1.268 euros).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Microsoft dá bónus de 1.500 dólares aos funcionários por causa da pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião