Benfica confirma acordo entre “rei dos frangos” e investidor americano

  • ECO
  • 14 Julho 2021

Agora é oficial o que se sabia na sequência da operação "Cartão Vermelho". O investidor americano pode comprar 25% da SAD do Benfica até 15 de setembro.

Agora é oficial, depois das exigências da CMVM. O empresário José António dos Santos, arguido na operação “Cartão Vermelho”, tem “dois acordos para a venda” de 25% do capital da Benfica SAD ao investidor americano John Textor, dependente do pagamento até ao próximo dia 15 de setembro. A informação foi revelada em comunicado da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Benfica à CMVM, um facto relevante que terá também consequências no calendário da emissão de obrigações do Benfica, porque as adendas ao prospeto da operação conferem mais tempo aos investidores para revogarem ordens de compra daqueles títulos.

A SAD do Benfica informa que recebeu um comunicado do empresário esta terça-feira com informações detalhadas sobre o reforço da participação na SAD do Benfica no mercado e dos acordos para a compra de outras participações, condicionadas à venda dos referidos 25% ao investidor americano. Como o ECO revelou, o empresário incorre em contra-ordenações graves por não ter comunicado ao mercado as participações diretas e indiretas que lhe são imputadas, seja porque já as comprou ou por força de contratos-promessa que lhe dá direito de exercício de compra.

Neste comunicado, além da confirmação do negócio com o investidor americano, pelo qual já recebeu um milhão de euros, José António dos Santos confirma que tem ações da SAD do Benfica diretamente (13,67 %) e indiretamente, através do grupo Valouro SGPS (1,9565%), da sociedade Avibom (0,7485%) e das Rações Valouro (0,002%). Mas não só. Tem acordos de compra das participações de José Guilherme e da sociedade Quinta de Jugais (no total de cerca de 5%).

Curiosamente, numa nota no final do comunicado, a SAD do Benfica faz uma ‘errata’ ao comunicado que recebeu de José António dos Santos. “São imputáveis direitos de voto inerentes a ações representativas de 3,7257% do capital social da Benfica SAD e não cerca de 3,65%, conforme indicado no comunicado do Sr. José António dos Santos”. No total, ao “rei dos frangos” são imputáveis um total de “23,1061% do capital social da Benfica SAD”.

A informação revelada ao mercado tem consequências nos prazos da emissão de 35 milhões de obrigações da SAD do Benfica. Os investidores que já deram ordens de compra de obrigações teriam até ao dia 16, sexta-feira, para revogarem esses investimentos, mas como há nova informação que terá de ser aditada ao prospeto da operação, o prazo para a revogação de ordens de compra vai também alargar-se, no mínimo em mais um dia se a adenda surgir já esta quarta-feira. Nestes termos, a operação de emissão de obrigações termina a 23 de julho, caso não haja novas adendas ao prospeto depois do dia 20.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Benfica confirma acordo entre “rei dos frangos” e investidor americano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião