EDP integra projetos que mobilizam 100 milhões de apoios europeus para Portugal

Está previsto que os projetos na área de renováveis, descarbonização, hidrogénio verde ou inteligência artificial aplicada à prevenção e combate a incêndios possam arrancar no último trimestre de 2021

A EDP anunciou esta quarta-feira que irá participar em projetos que vão garantir apoios europeus na ordem dos 100 milhões de euros para investigação e desenvolvimento em Portugal na área das renováveis, descarbonização, hidrogénio verde ou inteligência artificial aplicada à prevenção e combate a incêndios.

“O orçamento global destes projetos que a EDP integra ou coordena ultrapassa os 170 milhões de euros, tendo sido assegurado um apoio europeu de cerca de 100 milhões de euros, repartidos pelos mais de 125 parceiros de referência que participam nos projetos”, disse a EDP em comunicado.

A seleção destes projetos foi feita após candidaturas submetidas no início de 2021 no âmbito do programa EU Green Deal, promovido pela Comissão Europeia. Nos próximos três decorrerão negociações e processos administrativos, para depois poderem arrancar no último trimestre de 2021. A duração média prevista é de cinco anos.

De acordo com a empresa, os projetos selecionados irão desenvolver-se em áreas distintas:

  • Produção de energia renovável offshore, incluindo conceitos de hibridização entre energia eólica e fotovoltaico flutuante. Este projeto irá ainda dedicar-se à energia dos oceanos, envolvendo o estudo de conceitos como a produção de hidrogénio verde, também offshore, com vista à otimização da integração da produção renovável.
  • Produção de hidrogénio verde numa escala pré-comercial, visando o desenvolvimento da tecnologia de produção e o aumento da sua competitividade.
  • Desenvolvimento de inteligência artificial e drones avançados, com vista à prevenção e combate a incêndios florestais, desenvolvendo sinergias entre diferentes infraestruturas críticas, como as de distribuição de água e eletricidade, e as entidades locais.
  • Descarbonização de infraestruturas-chave, como portos e outras atividades, como é o caso da central termoelétrica de Sines, atualmente em processo de desativação. O objetivo é demonstrar diversas tecnologias – como o hidrogénio verde ou ligadas à mobilidade – e ferramentas digitais que promovam a “smartificação” das referidas infraestruturas, bem como uma maior eficiência e digitalização.

“Os projetos selecionados no âmbito do EU Green Deal incluem importantes atividades de demonstração em Portugal, envolvendo diversas empresas, mas também entidades do sistema científico e tecnológico nacional”, frisou a EDP no mesmo comunicado, acrescentando: “O empreendedorismo e capacidade técnica destas entidades nacionais e europeias serão agora potenciados pelos apoios do programa europeu Green Deal”.

O programa que selecionou estes projetos da EDP recebeu candidaturas de 1.500 consórcios, nos 20 concursos para apresentação de propostas na área das renováveis, cidades inteligentes,agricultura sustentável e outros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP integra projetos que mobilizam 100 milhões de apoios europeus para Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião