Estado recruta 51 pessoas para organismo que ainda não existe

  • ECO
  • 16 Julho 2021

Centro de Competências para o qual foram recrutados 51 trabalhadores está formalmente constituído desde março mas permanece inativo.

Foram colocados 51 técnicos qualificados, em abril deste ano, no Centro de Competências de Planeamento, de Políticas e de Prospetiva da Administração Pública, na sequência de um concurso de recrutamento centralizado da Administração Pública em 2019. No entanto, este centro permanece inativo, segundo avança o Expresso (acesso pago).

Este organismo, integrado na Presidência do Conselho de Ministros e que tem como missão apoiar a definição de políticas públicas, está formalmente constituído desde março, mas continua inativo. Os trabalhadores recrutados estão há quase quatro meses à espera para iniciar funções e assinar contrato com o Estado.

Alguns dos trabalhadores recrutados estão já sem trabalho e rendimentos ou vão terminar o vínculo com o antigo empregador até final de agosto. No concurso de recrutamento, o centro de competências tinha um total de 150 vagas abertas, mas preencheu apenas estas 51, sendo que as restantes ficaram sem candidatos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estado recruta 51 pessoas para organismo que ainda não existe

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião