Relatório do Novo Banco conclui que “supervisão falhou em toda a linha”

O Banco de Portugal "chegou sempre tarde ao problema com o prejuízo de que identificava os problemas", atirou Fernando Anastácio no Parlamento.

Fernando Anastácio, autor do relatório da comissão de inquérito ao Novo Banco, apresentou as conclusões preliminares dos trabalhos. Relativamente à supervisão, foram muitas as críticas: “falhou em toda a linha” e “ficou claríssimo que houve uma falha permanente e sistemática”.

O Banco de Portugal “chegou sempre tarde ao problema com o prejuízo de que identificava os problemas”, atirou ainda o deputado do PS. “Os serviços do Banco de Portugal identificaram problemas ao longo dos anos e a administração nada fez”, acrescentou, designadamente em relação às partes relacionadas e à alteração do patamar de supervisão do GES/BES.

Nada fez quando “havia mecanismos para atuar”, sendo que “o Banco de Portugal atuou de forma mais prudente para evitar litigância”. Segundo Anastácio, a inação do supervisor é transversal aos mandatos de Vítor Constâncio e Carlos Costa.

Relatório Costa Pinto é “pedra no sapato” de Carlos Costa

Outras das conclusões (são mais de 100 conclusões) diz respeito ao chamado relatório Costa Pinto: “Porque é que o Banco de Portugal pede um relatório para se avaliar a si próprio e depois nada faz?”, questionou Fernando Anastácio.

Para o deputado relator, a conclusão é esta: “Era uma pedra no sapato para a administração do Banco de Portugal“.

O relatório concluiu que uma intervenção “enérgica e atempada” poderia ter evitado problemas no BES.

Portugal foi “cobaia” de Bruxelas na resolução do BES

Em relação à resolução do BES, o relatório indica que não haveria outra solução “até pelo papel que o banco desempenhava na economia”, sendo impossível outro modelo para resolver os problemas.

Ainda assim, “temos noção de que fomos cobaias, servimos para um exercício da Comissão Europeia”, referiu o deputado relator, lembrando que “não houve outra resolução nestes termos num banco sistémico” a seguir ao BES.

(Notícia atualizada às 11h56)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Relatório do Novo Banco conclui que “supervisão falhou em toda a linha”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião