Grupo de trabalho conclui que só jovens com doenças de risco devem ser vacinados

  • ECO
  • 24 Julho 2021

Grupo de trabalho conclui de forma unânime que não há benefício em vacinar os jovens entre os 12 e os 15 anos. Mas resultado da votação não foi declarado vinculativo.

Só devem ser vacinados os menores que com doenças que constituam um risco para a Covid-19. Esta foi a posição unânime do grupo de trabalho criado para avaliar se os jovens entre os 12 e os 15 anos devem ser inoculados contra o novo coronavírus, revela o Público (acesso condicionado).

Os especialistas defendem que não há um benefício para os jovens entre os 12 e os 15 que justifique a sua vacinação, porque esta serve, sobretudo, para proteger as pessoas da doença grave e da morte, situações que praticamente não ocorrem nos jovens desta faixa etária. Por outro lado, os cerca de 12 pediatras consideram que ainda não há dados suficientes sobre a segurança das vacinas, uma vez que se registaram alguns casos de miocardia (inflamação no coração), em adolescentes tanto nos Estados Unidos como na Europa, cerca de um mês depois da primeira dose da vacina.

Mas, ao contrário do que aconteceu com outros assuntos, o resultado desta votação unânime não foi declarado vinculativo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Grupo de trabalho conclui que só jovens com doenças de risco devem ser vacinados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião