JP Morgan paga multa de 25 milhões de euros à França para evitar processo judicial

  • Lusa
  • 2 Setembro 2021

Em causa estava um desvio de 315 milhões de euros, isentos de impostos, os quais teriam sido distribuídos por 14 ex-gestores de topo da Wendel, através de um complexo esquema financeiro.

O JP Morgan revelou esta quinta-feira que aceitou pagar uma multa de 25 milhões de euros para evitar um processo por fraude fiscal da sociedade de investimento Wendel, da família de Ernes Antoine Seillière, ex-presidente da organização patronal francesa (CNPF).

O Ministério Público francês esclarece em comunicado que chegou a “um acordo com o JP Morgan”, em relação ao facto de o banco norte-americano ter de pagar esse montante ao Tesouro francês.

Em contrapartida, aquela entidade judicial “dá como encerrada a ação contra o banco”, instaurada em 27 de junho de 2012 e na qual o JP Morgan foi indiciado por cumplicidade em fraude fiscal.

Em causa estava um desvio, que segundo a investigação, se cifrava em 315 milhões de euros, isentos de impostos, os quais teriam sido distribuídos por 14 ex-gestores de topo da Wendel, através de um complexo esquema financeiro.

O Tesouro francês deu conta da fraude na sequência de um controlo financeiro realizado no final de 2010, sendo que reclamou estarem em dívida 240 milhões de euros, antes de o processo chegar a tribunal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

JP Morgan paga multa de 25 milhões de euros à França para evitar processo judicial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião