Lisboa com ganhos ligeiros com BCP a pressionar

Bolsa nacional está na linha de água, pressionada pelo BCP, mas com o setor energético a dar um impulso.

A bolsa de Lisboa está a valorizar, embora as subidas sejam tímidas. A pressionar o índice está o BCP, enquanto o setor energético mantém a bolsa acima da linha de água. Na Europa o sentimento é de ganhos, com os investidores a reagirem à reunião do Banco Central Europeu (BCE), depois de a instituição ter revisto em alta o crescimento económico da Zona Euro para até 5% este ano.

O PSI-20 avança 0,03% para 5.341,03 pontos, com cerca de metade das cotadas nacionais no verde e a outra metade no vermelho. A pressionar o desempenho do índice estão as ações do BCP, que caem 0,16% para 0,1286 euros, mas também as da Nos que recuam 0,65% para 3,376 euros.

Ainda nas perdas, destaque para as cotadas do setor do papel. A Navigator desce 0,58% para 3,082 euros, enquanto a Altri desvaloriza 0,55% para 5,38 euros e a Semapa recua 0,64% para 12,38 euros.

No lado oposto, a manter o índice acima da linha de água, estão as cotadas do setor energético. A Galp Energia valoriza 0,41% para 8,272 euros, enquanto a EDP ganha 0,38% para 4,793 euros e a EDP Renováveis sobe 0,09% para 22,02 euros.

Ainda nas subidas, destaque para a Corticeira Amorim, que sobe 0,34% para 11,92 euros, acompanhada pela Jerónimo Martins que valoriza 0,11% para 17,88 euros.

Este desempenho da bolsa nacional acontece num dia em que o índice de referência europeu, Stoxx-600, valoriza 0,27% para 468,86 pontos. Os investidores estão a reagir às conclusões da reunião do BCE que, apesar de ter anunciado que vai reduzir o ritmo de compra de dívida pública, também reviu em alta o crescimento da Zona Euro, estimando uma subida de até 5% este ano.

Ainda na bolsa de Lisboa, mas fora do PSI-20, a GreenVolt está a valorizar 0,35% para 5,81 euros, o valor mais alto desde que tocou o sino na Euronext, em julho. A empresa de renováveis liderada por Manso Neto está a reagir ao anúncio de que irá estrear-se no PSI-20 a 20 de setembro.

Destaque ainda para as ações do Benfica, que continuam em queda depois de o clube ter reportado prejuízos de 17,4 milhões de euros no ano terminado em junho. Os títulos da SAD do Benfica estão a desvalorizar 1,21% para 4,9 euros.

(Notícia atualizada às 8h31 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa com ganhos ligeiros com BCP a pressionar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião