Quatro anos depois, estação de metro de Arroios reabre portas

Estava previsto que as obras demorassem ano e meio. Afinal, foram mais de quatro. Estação de metro de Arroios, em Lisboa, reabre esta terça-feira.

Foi a 8 de março de 2017 que o ministro do Ambiente anunciou no Parlamento que a estação de metro de Arroios ia encerrar a 19 de julho desse ano. E assim foi: as portas fecharam ao público e os utilizadores da linha verde passaram a ouvir, sistematicamente, a mensagem “este comboio não pára em Arroios”. As obras, que transformaram a praça do Chile num estaleiro, deveriam ter demorado ano e meio, de acordo com as previsões de Matos Fernandes. Afinal, mais de quatro anos depois — e a duas semanas das eleições autárquicas –, a estação vai reabrir esta terça-feira.

O ministro do Ambiente vai inaugurar esta terça-feira a estação, às 7h45, já de cara lavada e com o cais ampliado. De acordo com o comunicado do ministério, “os trabalhos de ampliação e renovação da estação Arroios tiveram como principal objetivo ampliar o cais para receber composições de seis carruagens e dotar a estação de três elevadores para acesso de pessoas de mobilidade condicionada, garantindo uma acessibilidade plena nesta estação e a melhoria da qualidade de serviço em toda a rede do Metropolitano de Lisboa”.

“A remodelação desta estação contemplou, igualmente, a reformulação dos átrios e a reorganização dos espaços de apoio à exploração”, explica a mesma nota.

As obras desta estação sofreram várias vicissitudes. A principal foi a necessidade de mudar de empreiteiro (a Opway) devido ao atraso dos trabalhos. O Metro de Lisboa tomou posse administrativa da obra e teve de lançar novo concurso público para concluir a obra. A escolha recaiu, a 5 de setembro de 2019, sobre o consórcio constituído pela DST, Efacec, DTE Instalações Especiais e Cari Construtores, que tinha 18 meses para o fazer. Mais uma vez o prazo não foi cumprido.

A obra começou por ter um preço fixado em 4,6 milhões de euros, mas ainda em fevereiro de 2017 o valor foi revisto em alta em 1,3 milhões de euros. Aquando do lançamento do novo concurso público, o Metropolitano de Lisboa já falava num preço estimado de sete milhões de euros. A conclusão da obra acabou por ser adjudicada por 6,67 milhões de euros, mais IVA. Mas, no relatório e contas de 2020 (o último que está disponível), a empresa justiça o aumento das despesas de investimento com os 2,5 milhões de euros ara a remodelação/ampliação da estação de Arroios.

(Notícia atualizada com mais informações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quatro anos depois, estação de metro de Arroios reabre portas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião