Despedimento coletivo na TAP reduzido para 78 trabalhadores

Número atualizado foi deixado pela CEO da companhia aérea no Parlamento. Plano original previa despedimento de 124 colaboradores.

O despedimento coletivo na TAP, que chegou a abranger 124 trabalhadores, baixou agora para 78. O novo número foi deixado por Christine Ourmières-Widener, durante uma audição no Parlamento.

Em 2019, a TAP já estava numa situação desafiante. A pandemia colocou-a numa situação crítica. Toda esta estrutura de custos não era sustentável”, afirmou a presidente executiva da companhia, questionada pelos deputados do PCP e do Bloco de Esquerda, salientando que foram tentadas alternativas ao despedimento coletivo.

A companhia aérea iniciou em 26 de julho um processo de despedimento coletivo de 124 trabalhadores, que abrangia 35 pilotos, 28 tripulantes de cabina, 38 trabalhadores da manutenção e engenharia e 23 funcionários da sede. Em meados de agosto, segundo avançou a agência Lusa, o número já tinha baixado para 82.

A responsável admitiu a hipótese de reforçar o quadro de pessoal, mas salientou a incerteza que ainda existe na recuperação do tráfego aéreo. “Se crescermos mais depressa do que esperamos, veremos se será necessário adaptar às necessidades. A recuperação está a ser mais lenta do que se esperava”, afirmou. Negou que esteja a ser feito trabalho suplementar: “Tanto quanto sei não estamos a recorrer a horas extraordinárias”.

Christine Ourmières-Widener, que ocupa a presidência executiva da TAP desde 24 de junho, esteve a ser ouvida esta terça-feira na Comissão Eventual para o acompanhamento da aplicação das medidas de resposta à pandemia da COVID-19 e do processo de recuperação económica e social.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Despedimento coletivo na TAP reduzido para 78 trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião