BCP valoriza mais de 1% e atenua perdas da bolsa lisboeta

Apenas seis das cotadas do PSI-20 escaparam ao "vermelho" esta quinta-feira. A família EDP foi das que mais pesou sobre Lisboa. Já o BCP foi a estrela da sessão e evitou maiores perdas na bolsa.

Lisboa terminou a penúltima sessão da semana abaixo da linha de água, contrariando a tendência positiva registada nas demais praças do Velho Continente. Por cá, o BCP liderou os ganhos e evitou, assim, maiores perdas da bolsa nacional. Já a família EDP destacou-se entre as cotadas que fecharam no “vermelho“.

O índice de referência em Lisboa, o PSI-20, fechou a cair 0,2% para 5.337,34 pontos. Esta é a terceira sessão consecutiva de perdas na praça portuguesa. Por outro lado, nas demais bolsas europeias, esta quinta-feira foi sinónimo de ganhos, com o Stoxx 600 a avançar 0,49% para 466,19 pontos, o francês CAC 40 a subir 0,61% para 6.623,58 pontos, o alemão DAX a somar 0,27% para 15.657,63 pontos e o espanhol Ibex a valorizar 1,15% para 8.734,60 pontos.

Por cá, a estrela da sessão foi o BCP, cujas ações subiram 1,56% para 0,1305 euros. Ao longo desta quinta-feira, os títulos do banco liderado por Miguel Maya chegaram a valorizar mais de 3%, apesar de esta instituição ter anunciado o despedimento coletivo de 62 trabalhadores, na semana passada. A contribuir para o bom desempenho poderá estar a garantia deixada pelo CEO do banco polaco do BCP de que continua a trabalhar para alcançar acordos com os clientes relativamente aos créditos hipotecários concedidos em moeda estrangeira.

No “verde”, ficou ainda a Galp Energia, cujos títulos avançaram 0,62% para 8,404 euros, apesar de, em Londres, o Brent (a referência europeia) ter desvalorizado cerca de 0,2%. E os CTT, cujas ações somaram 0,74% para 4,77 euros.

Do outro lado da linha de água, destaque para as ações da EDP, que recuaram 1,28% para 4,64 euros, e para os títulos da EDP Renováveis, que caíram 0,64% para 21,72 euros. Ou seja, a família EDP foi das que mais pesou, esta quinta-feira, sobre Lisboa, mesmo depois de a empresa liderada por Miguel Stilwell ter anunciado a assinatura de um contrato de aquisição de energia a 15 anos com a Procter & Gamble.

No “vermelho”, ficaram também as papeleiras: os títulos da Altri desvalorizaram 1,52% para 5,49 euros, os da Semapa caíram 0,33% para 12,22 euros e os da Navigator desceram 0,31% para 17,715 euros.

E no retalho, as ações da Sonae perderam 0,11% para 0,8885 euros e as da Jerónimo Martins recuaram 0,31% para 17,715 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP valoriza mais de 1% e atenua perdas da bolsa lisboeta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião