Remuneração dos mediadores de seguros ultrapassou 1.000 milhões em 2020

  • ECO Seguros
  • 30 Setembro 2021

Menos mediadores, mas mais dedicados e as suas remunerações subiram 7,5% em ano de Covid. São conclusões do relatório ASF agora divulgado com relação a resultados finais do ano passado.

Em 2020 o valor total de remunerações recebidas pelos mediadores de seguros cresceu 7,5%, após uma redução de 1,1%, em 2019, revelou a ASF, entidade supervisora dos Seguros, no seu Relatório do Setor Segurador e dos Fundos de Pensões relativo a 2020, já com os números definitivos da atividade seguradora. O documento indica que este crescimento se deve essencialmente aos ramos Não Vida, com um aumento de 9,5%, suportado pelas empresas mediadoras e pelas corretoras. No ramo Vida, todas as categorias do canal de mediação apresentaram variações positivas de remuneração face ao ano anterior, com o ramo a crescer 1,9%.

Fonte: ASF – Relatório do Setor Segurador e dos Fundos de Pensões 2020

As remunerações atingiram 1035 milhões de euros no total, respeitantes a comissões e outros benefícios, sendo 276 milhões obtidos através do Ramo Vida e 759 milhões respeitantes a ramos Não Vida. Os agentes coletivos, que incluem as empresas de mediação, são os que mais negócio geraram para atividade significando 760 milhões de euros durante o ano 2020, 76% das remunerações recebidas, seguidos dos corretores com cerca de 180 milhões, os agentes singulares com 86,7 milhões e com valores inferiores os Mediadores de seguros a título acessório (MSTA) e os mediadores de resseguro.

Fonte: ASF – Relatório do Setor Segurador e dos Fundos de Pensões 2020

Quanto ao número de mediadores em atividade no ano de 2020 e segundo a ASF “foi reforçada a tendência decrescente do número de mediadores, observada há mais de uma década” com o número de cancelamentos da atividade a superar o número das novas inscrições.

Entre reativações e suspensões de licenças para vender seguros, existiu uma redução de 5,6% do número total de mediadores de seguros face ao período homólogo, para 15 831 mediadores no final de 2020 causado pela diminuição das novas inscrições (-24,4%) comparativamente aos cancelamentos (-66%). Em relação às pessoas coletivas, os mediadores de seguros (pessoas singulares) apresentaram um decréscimo de 7,9%, face a 2019, enquanto as pessoas coletivas cresceram 3,1%, culminando assim no aumento da representatividade das últimas em 1,9 pontos percentuais.

O número de mediadores de seguros por distrito e regiões autónomas está, segundo a ASF, “como seria de esperar”, fortemente correlacionado com o número de habitantes nesses mesmos locais. Desta forma, justifica-se a presença de um maior número de mediadores no litoral relativamente ao interior do país. A distribuição geográfica de 2020 assemelha-se à de 2019, com as cinco regiões mais populosas (com 61,4% do total de habitantes) a concentrar 58% dos mediadores.

Fonte: ASF – Relatório do Setor Segurador e dos Fundos de Pensões 2020

Quanto a idade dos corretores, a média dos mediadores pessoas singulares manteve-se nos 53 anos, com a média para a população feminina nos 48 anos e masculina nos 55 anos. Em termos de representatividade, o género feminino permanece minoritário (33,9%), embora tenha reforçado a tendência de crescimento dos anos anteriores com um incremento de 0,7 pontos percentuais. Nas novas inscrições existe uma predominância de mediadores mais jovens, com 70% do total de novos inscritos a situarem-se entre os 18 e os 45 anos e a média de idades a situar-se nos 40 anos. Por sua vez, os cancelamentos registaram uma média de idades de 58 anos, com 49,9% do total a terem mais de 60 anos.

Em 2020, ao nível das habilitações literárias dos mediadores pessoas singulares, constatou-se um ligeiro aumento da representatividade do ensino superior (0,8 pontos percentuais) e do ensino básico (0,3 pontos percentuais), em termos homólogos, em detrimento dos outros dois grupos. À semelhança dos anos transatos, verifica-se um maior nível de instrução global da população feminina face à masculina.

O Relatório do Setor Segurador e dos Fundos de Pensões 2020 pode ser visto integralmente aqui .

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Remuneração dos mediadores de seguros ultrapassou 1.000 milhões em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião