SIL: Maior feira de imobiliário do país arranca hoje com “condições especiais”

Salão Imobiliário de Portugal (SIL) e Tektónica são as duas maiores feiras de imobiliário e construção do país. Decorrem até domingo e oferecem "condições especiais" aos visitantes.

Naquele que é um ano de recuperação, Lisboa volta a receber a maior feira de imobiliário do país. O Salão Imobiliário de Portugal (SIL) começa esta quinta-feira e decorre até domingo, ao mesmo tempo que a Tektónica, o maior evento do setor da construção. Em conversa com o ECO, a organização prefere não adiantar quantos visitantes são esperados, mas acredita que “vai superar as expectativas”. Há mais de uma centena de expositores, com “condições especiais” para quem procura comprar ou remodelar a casa. Os bilhetes custam cinco euros.

Para quem procura uma casa para comprar ou até mesmo para quem pretende fazer obras na casa atual, a Feira Internacional de Lisboa (FIL) poderá ser uma boa opção a visitar nos próximos quatro dias. Depois de um ano marcado pela pandemia, com as gigantes imobiliárias a optarem por ficar de fora, o SIL está de volta “nos moldes a que todos estavam habituados”, explica ao ECO Sandra Fragoso, gestora do evento. “Com contacto presencial e como um verdadeiro local de networking que alavancará o mercado imobiliário”.

Salão Imobiliário de Portugal (SIL)Rita Neto/ECO

Este ano, contam-se cerca de 100 expositores, diz a responsável, notando que as empresas aderentes “valorizam o ambiente de feira mais físico e mais próximo, onde a interação com os diferentes intervenientes é fundamental”. O evento é, assim, dividido em duas vertentes: uma direcionada para os profissionais do setor, com conferências, e outra direcionada para o público em geral, com as verdadeiras ofertas.

“Alguns dos expositores criam condições especiais, como oferta de alguma coisa para o imóvel, ou um desconto, ou por exemplo a oferta do valor da escritura“, diz Sandra Fragoso, assegurando que o visitante encontra “num único espaço físico imóveis de norte a sul do país” e, por isso, “é uma grande vantagem”. Além disso, existem várias atividades desenvolvidas pelas empresas expositoras, tais como sorteios ou novos lançamentos.

Para a Remax, o SIL é um evento “importante”. É “um dos momentos mais singulares do ano, pois conseguimos reunir as nossas agências e os nossos parceiros de negócio trazendo do melhor que se faz no imobiliário”, diz ao ECO Beatriz Rubio, CEO da imobiliária. No expositor da Remax os visitantes poderão encontrar “um pouco de tudo”, desde “a casa dos sonhos, ao crédito adequado às pretensões e até à pequena ou grande remodelação”.

Beatriz Rubio prefere não falar em descontos, “mas sim em oportunidades”. “Gostamos sempre de trazer para todos os eventos as melhores oportunidades de mercado para os nossos clientes”, diz.

O CEO da Century 21 também descarta os “descontos”, porque, explica, “não existem descontos no imobiliário”. Contudo, a empresa vai oferecer aos visitantes algumas ofertas através de parcerias com marcas como a La Redoute, a Robbialac, a Galp Energia ou a Vodafone. “É uma forma de interagir com os visitantes” e “estar mais próximo” deles, diz Ricardo Sousa, ao ECO.

Para o responsável, marcar presença no SIL já é quase uma tradição, sobretudo pelo facto de o evento ser “a principal plataforma de networking e encontro dos vários stakeholders”, onde a Century consegue “apresentar novos projetos, soluções e carteiras específicas”. O stand da imobiliária vai contar com equipas a representar todo o país, de norte a sul, permitindo aos visitantes obterem informação sobre imóveis e tendências de mercado.

A Mexto é outra das empresas que vai marcar presença no SIL. Em declarações ao ECO, o diretor de marketing e vendas da promotora imobiliária suíça explica que o objetivo destes dias é “promover o encontro e o contacto com potenciais clientes finais”, através da apresentação do portefólio de projetos. “O contexto que vivemos trouxe uma alteração de padrões de consumo, o qual se transparece em novos perfis de clientes, muitas vezes presentes em eventos como o SIL”, diz Augusto Homem de Mello.

O SIL arrancou esta quinta-feira, mas a 23.ª da Tektónica começou ontem (e acaba sábado) — a maior feira dedicada ao setor da construção do país. Também na SIL, mas em pavilhões diferentes, este evento oferece aos visitantes os últimos lançamentos em termos de produtos e serviços, para além de várias conferências sobre o setor (tal como no SIL).

“É o maior evento e com maior expressão no nosso país. Para além de um leque vasto dos atuais temas, o visitante poderá encontrar desde a sua casa de sonho, ao crédito à habitação, aos materiais de construção e a empresas de construção civil“, diz Sandra Fragoso.

Ao ECO, a responsável prefere não antecipar o número de visitantes, mas acredita que “vai superar as expectativas”. Para visitar ambas as feiras é necessário adquirir bilhete, que tem um custo de cinco euros, tanto para o público geral como para profissionais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

SIL: Maior feira de imobiliário do país arranca hoje com “condições especiais”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião