Fidelidade é campeã nas indemnizações de seguro em Angola

  • ECO Seguros
  • 12 Outubro 2021

Após dois anos consecutivos de prejuízo, 2020 marcou regresso aos lucros para o setor angolano de seguros e o primeiro semestre de 2021 já igualou 64% do total de prémios faturados em todo ano 2019.

A Fidelidade encerrou 2020 mantendo 3º lugar entre as maiores do mercado angolano, exibindo quota de 13% e a acrescentar 0,76 p.p. à participação do ano anterior, segundo dados da agência angolana de Supervisão que, em certas dimensões, divergem dos publicados pela companhia.

Num ano em que a taxa de penetração dos seguros em Angola encolheu, de 0,87% em 2019, para 0,70%, a Fidelidade liderou o ranking “Indemnizações”, posicionando-se à frente da Sanlam entre as seguradoras que mais sinistros pagaram e a ocupar a segunda posição nos rankings “ativo total” e “investimento”, aqui precedida apenas da estatal Ensa.

Os indicadores mais recentes da Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG) revelam que o valor bruto de prémios emitidos em Angola aproximou-se de 68,9 mil milhões de kwanzas no segundo trimestre de 2021, sem dados da variação homóloga, uma vez que o regulador estreou a série de indicadores trimestrais em setembro deste ano.

Considerando a produção de janeiro a final de junho, o total do semestre eleva-se a 116,45 mil milhões de kwanzas (167,6 milhões de euros), equivalendo a 52% dos prémios brutos emitidos em todo o ano 2020 (223,76 mil milhões de kwanzas), e a 64% do total alcançado em 2019, último período pré-pandemia.

No fecho do semestre, o mercado contabilizava pouco mais de 138 mil apólices de seguro, das quais perto de 127,9 mil eram contratos dos ramos de não-Vida, com destaque para as modalidades Acidentes (54 107), Automóveis (50 353) e Viagem (11 213 apólices).

Em 2019, a estrutura da carteira angolana – desigualmente repartida por universo de 28 seguradoras – compunha-se de 56% em seguros de Acidentes, Doenças e Viagens, 12% automóveis e 10% em proteção do setor petroquímico. Apesar do ramo Vida ter crescido nesse ano, o seu peso na carteira global de prémios continuou muito residual, rondando 2,47%, “o que nos leva a refletir muito seriamente nas políticas de incentivo a estes produtos, sobretudo de capitalização, pois, grande parte dos seguros de vida que ainda são feitos são meramente para obtenção de crédito bancário,” assinalou a entidade liderada por Elmer Serrão.

2020: com menos 5 seguradoras, setor regressou aos lucros

Contrariamente ao observado nos dois anos anteriores (2018 e 2019), o setor de seguros não apresentou prejuízo em Angola. Em 2020, o resultado líquido agregado do setor ultrapassou ligeiramente os 21 mil milhões de kwanzas.

Os números relativos a 2020, publicados pela agência de regulação, mostram um aumento dos prémios para mais de 223 mil milhões de Kwanzas (+23% de crescimento em seguro direto) e aumento das indemnizações para mais de 92 mil milhões de kwanzas, a resultar numa taxa de sinistralidade 41,3%, apontando-se como as mais elevadas as de Transportes (57%), seguida do conjunto Acidentes, Doença e Viagens (51,32%).

De acordo com os dados do regulador setorial, o Top 5 de operadores aumentou o seu peso na estrutura do mercado, de 75,3% em 2019, para cerca de 80% do total de prémios em 2020.

TOP 5 – Maiores Seguradoras (2018-2020)

Fonte: “Relatório do Mercado Segurador … 2020,” ARSEG (setembro 2021). Tratamento por ECOseguros.

O ano de 2020 terminou com 23 Seguradoras autorizadas a explorar o “Ramo Vida” e o “Ramo Não Vida”, 94 Mediadores Pessoa Colectiva e 1.136 Mediadores Pessoa Individual. Face a 2019, cinco seguradoras foram descontinuadas (por diferentes motivos): AAA Seguros (Dissolução voluntária); GLINN Seguros (Caducidade da licença de autorização); MANDUME Seguros (Caducidade da licença de autorização); MEU Seguros (Revogação da autorização de constituição); GARANTIA Seguros (Revogação da autorização de constituição,” detalha o Relatório do Mercado Segurador, Fundos de Pensões e Mediação de Seguros de 2020.

Nos Fundos de Pensões, o mercado contou, nesse ano, com 8 Entidades Gestoras de Fundos de Pensões, das quais 4 Sociedades Gestoras e 4 Seguradoras autorizadas a gerir fundos de pensões, que no conjunto, geriram 36 Fundos de Pensões.

Ao longo de 2020, em Angola, o negócio segurador manteve-se concentrado nas mesmas modalidades Acidentes, Doenças e Viagens a representarem 51,2%, Petroquímica 18,82% (a refletir um crescimento superior a 142%, o ramo que mais cresceu em Angola) e o seguro Automóvel com um peso relativo de 8,8% no conjunto da estrutura.

No final de 2020, a Fidelidade mantinha o 3º lugar do ranking, com 13% de quota de mercado a crescer 0,76 pp face ao ano anterior (por volume de prémios). Num ano em que a taxa de penetração dos seguros em Angola encolheu, de 0,87% em 2019, para 0,70%, a Fidelidade foi nº1 entre as seguradoras que mais sinistros pagaram (ranking “indemnizações”), posicionando-se à frente da Sanlam, e segunda nos rankings “valor de ativos” e “investimentos”, precedida apenas da estatal Ensa.

De acordo com o documento divulgado recentemente pelo regulador, o balanço de 2020 mostra um setor com ativo total estimado em 469,12 mil milhões kwanzas, rentabilidade de capitais próprios de 29% e rácio combinado calculado em 75%. A margem de solvência passou de 107% (2019), para 101,3% de “taxa média” no final de 2020.

Rankings trimestrais de 2021 sem a Fidelidade

Enquanto os rankings de 2020 omitiram a posição da Tranquilidade, por não ter reportado informação (à semelhança do que aconteceu com a Master Seguros, Sol Seguros e a Super Seguros), os dados do Supervisor para a primeira metade de 2021 não incluem a Fidelidade no “ranking das seguradoras.” Segundo o jornal angolano Mercado: o regulador justificou o facto como sendo “devido ao envio tardio dos relatórios à entidade”.

Os Indicadores da ARSEG relativa ao 2ºT de 2021 colocam a Tranquilidade no 10º lugar da tabela, com cerca de 0,9% de quota, depois de ter sido 7ª em 2019, com uma fatia de 3,3%), embora assumindo a nona posição no mercado de seguros de Vida, de acordo com os Indicadores Trimestrais do regulador.

Top 10 Seguradoras – 2º Trimestre 2021

Fonte: Indicadores Trimestrais ARSEG (setembro 2021). Tratamento por ECOseguros.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fidelidade é campeã nas indemnizações de seguro em Angola

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião