Banco de Portugal aplicou 1,58 milhões em coimas no terceiro trimestre

Entre julho e setembro, regulador aplicou 56 processos de contraordenação, num total de 1,58 milhões de euros em coimas.

O Banco de Portugal (BdP) aplicou 1,58 milhões de euros em coimas entre julho e setembro, dos quais 225 mil euros acabaram por ser suspensos, revelou a instituição financeira esta quarta-feira. Foram, assim, instalados 56 processos de contraordenação.

No terceiro trimestre do ano, o supervisor instaurou 56 processos de contraordenação, tendo decidido sobre 44 deles. Foi assim que se alcançou um total de 1,58 milhões de euros em coimas, dos quais 225 mil euros acabaram suspensos na sua execução.

No universo de 44 processos decididos, 22 diziam respeito a infrações de natureza prudencial, nove a infrações a deveres relativos à prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo, oito a infrações de natureza comportamental e cinco a infrações às regras em matéria de recirculação de numerário, detalha o regulador liderado por Mário Centeno.

Os 1.581.500 euros aplicados em coimas entre julho e setembro comparam com os 14,3 milhões aplicados no mesmo período do ano passado. Em 2020, ano de pandemia, o BdP instaurou 36 processos de contraordenação, tendo decidido sobre 31 deles.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Banco de Portugal aplicou 1,58 milhões em coimas no terceiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião