Empresas ativas com maior crescimento dos últimos quatro anos entre fevereiro e junho

  • Lusa
  • 2 Novembro 2021

Os setores dos transportes e armazenagem, da informação e comunicação e dos outros serviços registaram as taxas de criação médias mensais mais altas durante o período em análise.

O número de empresas ativas subiu 19,9% entre fevereiro e junho, o maior crescimento dos últimos quatro anos, tendo atingido o valor mensal máximo para este período em junho de 2021, com 892.597 empresas, anunciou esta terça-feira o INE.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) precisa num comunicado divulgado esta terça-feira que as empresas ativas registaram, em média, sucessivos aumentos ao longo dos últimos quatro anos, designadamente 5,0% em 2019, 1,2% em 2020 e 1,8% em 2021.

Em contrapartida, entre março e abril de 2020, o número de empresas ativas baixou 18,3%, o maior decréscimo do período entre janeiro de 2018 e agosto de 2021, que coincidiu com o primeiro confinamento decretado no âmbito da pandemia de Covid-19, tendo afetado maioritariamente as empresas individuais, adianta o INE.

O valor mínimo do número de criação de empresas mensal foi atingido em abril em 2020, com 7.194 empresas criadas.

Entre 2018 e 2020, janeiro foi o mês com maior número de criação de sociedades, nomeadamente 4.109 em 2018, 5.541 em 2019 e 4.808 em 2020.

Os setores dos transportes e armazenagem, da informação e comunicação e dos outros serviços registaram as taxas de criação médias mensais mais altas durante o período em análise.

Pela localização, as maiores taxas de criação de empresas registaram-se na Área Metropolitana de Lisboa e no Norte, tendo estas duas regiões representado, em média, 65,6% do número total de criação de empresas no período em referência.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Empresas ativas com maior crescimento dos últimos quatro anos entre fevereiro e junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião