PS não fará acordos de governação se vencer as eleições

  • ECO
  • 10 Novembro 2021

O PS não fará acordos de governação caso vença as eleições antecipadas de 30 janeiro. Procurará negociar lei a lei com os dois lados do espectro político, avança o Público.

Caso vença as legislativas antecipadas de 30 de janeiro, o PS não fará acordos de governação. A posição dos socialistas passará por negociar lei a lei com a esquerda e a direita parlamentares, à semelhança do que fez o governo de António Guterres, avança o Público (acesso condicionado) esta quarta-feira, garantindo ser já uma “certeza” no “núcleo duro” do partido.

Porém, isto não significa que o PS não estará disponível para entendimentos com os parceiros parlamentares: “No dia a seguir às eleições, há que olhar para os resultados e ver o que acontece e quais as opções de governabilidade”, disse um membro da direção socialista ao Público, acrescentando que acredita que o próximo governo terá a duração de quatro anos”, já que “o país não pode andar de crise em crise”.

O mesmo dirigente socialista assegura que, liderando a próxima legislatura, “irá haver entendimentos com o PSD, como já houve”, em áreas como “as Forças Armadas, a Defesa, a União Europeia e a Segurança Interna”. Desta forma, António Costa deixará de lado a ideia de entendimentos apenas com a esquerda (mais o PAN), como aconteceu desde 2015.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PS não fará acordos de governação se vencer as eleições

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião