Fundo da Explorer encaixa 400 milhões com venda de 6 empresas

  • ECO
  • 12 Novembro 2021

Fundo da Explorer acabou de vender Espaço Casa, Grestel e Totalmédia, já depois de ter alienado a Finieco, Brandcare e a ROQ. Negócios renderam 405 milhões, triplicando o investimento inicial.

A gestora de private equity Explorer Investments conseguiu gerar um encaixe de mais de 400 milhões de euros para os investidores com a venda de seis empresas do Fundo Explorer III, incluindo as alienações recentes da Espaço Casa, Grestel e Totalmédia, o que permitiu triplicar o investimento inicial feito pelo fundo — que tem mais uma empresa para venda, a GlobalTest.

O último negócio ficou concluído no mês passado, com a venda do grupo de logística e distribuição Totalmédia a um conjunto de investidores privados, liderado pela atual equipa de gestão. A Totalmédia havia sido adquirida pelo fundo em 2010 e mais do quadruplicou o volume de negócios durante este período de 20 milhões de euros em 2010 para 95 milhões de euros em 2020. Conta com mais de 1000 veículos para entregas diárias e detém escritórios em Lisboa, Madrid e Barcelona.

Em julho, o fundo tinha alienado a produtora de louça em grés fino Grestel a uma parte da equipa de gestão, liderada pelo acionista minoritário e CEO da empresa, Miguel Casa. A empresa faturou 27 milhões em 2020.

Nesse mesmo mês também anunciou a venda da Espaço Casa ao acionista fundador, Manuel Martino da Rocha, numa operação que permitiu ao fundo dobrar o capital investido nesta retalhista de artigos para o lar.

“Estas foram das empresas com maior retorno no Fundo Explorer III, que atravessou um contexto económico muito desafiante”, considera Elizabeth Rothfield, presidente da Explorer Investments, citada num comunicado enviado às redações. “A sua venda permitiu um retorno notável para os investidores e é prova da resiliência e do potencial das três empresas”, acrescentou. O fundo já tinha vendido a Finieco, Brandcare e a ROQ anteriormente.

Ao mesmo tempo que anunciou o desinvestimento nestas três empresas, a gestora de private equity também divulgou um novo investimento do Fundo Explorer IV: adquiriu 70% da Micronipol aos acionistas fundadores. A Micronipol é um das empresas líderes de reciclagem de plásticos em Portugal.

“Esta operação visa aumentar a capacidade produtiva da Micronipol, expandir os mercados em que opera e otimizar os seus processos, reforçando ao mesmo tempo a sua estrutura operacional”, diz a Explorer. A Micronipol prevê fechar o exercício de 2021 com um volume de negócios de cerca de 11 milhões de euros.

(Notícia atualizada às 12h26)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fundo da Explorer encaixa 400 milhões com venda de 6 empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião