Empresas de serviços financeiros e seguros planeiam investir em tecnologias emergentes

  • Lusa e ECO Seguros
  • 15 Novembro 2021

As tecnologias emergentes vão desempenhar um papel central no contacto entre agentes de contact centers e clientes, perspetiva um relatório da Talkdesk.

A Talkdesk ResearchTM, empresa unicórnio de ADN português de software na cloud para contact centers de empresas inovadoras, espera que as tecnologias emergentes desempenhem um papel central no contacto entre agentes de contact centers e clientes, assegurando-se que todos os dados estão a ser recolhidos e geridos em segurança.

No seu mais recente estudo sobre a indústria dos serviços financeiros e seguros (FSI), a Talkdesk constatou que “um mercado cada vez mais competitivo está a forçar os operadores estabelecidos na indústria dos Serviços Financeiros e Seguros a aumentar a fasquia para satisfazer as crescentes expectativas dos clientes e segurados, que querem ver as suas necessidades resolvidas de forma proativa, sem problemas, e respeitando elevados padrões de privacidade e segurança de dados”.

“Para não só sobreviver como prosperar, os prestadores de serviços financeiros e de seguros devem adaptar-se para prestar um serviço personalizado e proativo que mantenha elevados níveis de segurança e integridade dos dados. Para tal, muitos planeiam recorrer à IA, ecossistemas integrados, e tecnologias de blockchain que permitem satisfazer as crescentes exigências dos seus clientes e facilitar o fluxo seguro de informação para os locais certos para um apoio mais personalizado”, declara David Gardner, vice-presidente de research and insights na Talkdesk, citado num comunicado.

Estes investimentos “acabarão por permitir, também aos agentes, ter melhores abordagens nas complexas interações de apoio ao cliente e fazer crescer o negócio”, acrescenta Gardner.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Empresas de serviços financeiros e seguros planeiam investir em tecnologias emergentes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião