Marcelo avisa que “crise na saúde é indesejável”

Marcelo diz que Portugal está a "enfrentar vários desafios: vacinar mais depressa e acorrer a várias doenças, muitas de urgência". Face aos desafios, destaca que "crise na saúde é indesejável".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, alerta que “tudo que seja crise na saúde é indesejável”, numa altura que vários médicos de Hospital de Santa Maria demitiram-se e outros mostram a intenção de o fazer.

“Estamos a viver um período que estamos a enfrentar vários desafios: vacinar mais e mais depressa e acorrer a várias doenças, muitas delas de urgência. Portanto, tudo o que seja paragem, crise ou problema no funcionamento da saúde é indesejável, diz em declarações aos jornalistas no ISCTE em Lisboa.

Ainda sobre as demissões no Hospital de Santa Maria, Marcelo Rebelo de Sousa deseja que seja possível reaproximar “os pontos de vista nas estruturas de saúde” e ultrapassar esta e outras situações que possam criar engulhos e bloqueamentos naquilo que é fundamental na vida dos portugueses, que se chama saúde”.

Os dez chefes de equipa de cirurgia do Hospital Santa Maria, em Lisboa, demitiram-se do cargo e nove vão deixar de fazer urgências porque têm mais de 55 anos, disse esta segunda-feira, à Lusa uma fonte sindical.

Face ao aumento do número de contágios e mortes por Covid-19, o Presidente da Republica apela aos portugueses para se vacinarem. “Mais vale avançar a vacinação dos mais vulneráveis porque eles perdem anticorpos e resistências. É preciso acelerar o que já estava em marcha. Esta vacinação [com dose de reforço] não é um exagero, as pessoas têm mesmo de se vacinar”, destaca.

O chefe de Estado lembra ainda que atualmente Portugal tem duas frentes, a vacinação Covid-19 e os problemas de saúde que ficaram congelados durante um ano e meio devido à pandemia.

“Neste momento temos a frente da vacinação Covid-19 e a frente dos outros problemas de saúde que foram prejudicados ao longo do último ano e meio, como consultas e cirurgias”, realça Marcelo Rebelo de Sousa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Marcelo avisa que “crise na saúde é indesejável”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião