Emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 18% na UE

Os responsáveis pela maior parte das emissões de gases com efeito de estufa foram a indústria e construção (34%), o fornecimento de eletricidade (19%) e agricultura (14%), divulga o Eurostat.

As emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 18% nos Estados-membros da União Europeia (UE) no segundo trimestre de 2021 em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, segundo os dados do Eurostat publicados esta segunda-feira, refletindo a recuperação económica depois da quebra abrupta verificada em igual trimestre homólogo do ano passado devido à pandemia.

No segundo trimestre de 2021, os setores económicos responsáveis pela maior parte das emissões de gases com efeito de estufa foram a indústria e construção (34% do total), o fornecimento de eletricidade (19%), a agricultura (14%), os serviços de transporte (8%) e os outros serviços que não os transportes (8%).

Os agregados familiares emitiram 101 milhões de toneladas de CO2 no que respeita ao uso de transportes (12%) mais 52 milhões de toneladas de CO2 para aquecimento e outros fins (6%).

As emissões de gases com efeito de estufa no segundo trimestre de 2021 aumentaram em comparação com o mesmo período do ano anterior em todos os setores.

As emissões das famílias para aquecimento aumentaram em 42% e para transporte dispararam 25%. As emissões na indústria e construção subiram 22%, os serviços de transporte 18%, o fornecimento de eletricidade 17% e os serviços que não os transportes 13%. As emissões do setor agrícola permaneceram quase inalteradas (+0,2%).

Apesar do aumento das emissões de gases entre os segundos trimestres de 2020 e 2021 — resultante da recuperação económica — a tendência a longo prazo das emissões de gases com efeito de estufa da UE mostra uma redução constante.

No segundo trimestre de 2021, as emissões de gases com efeito de estufa da UE totalizaram 867 milhões de toneladas de equivalentes de CO2, abaixo dos níveis pré pandemia de qualquer trimestre. O valor mais baixo de sempre foi registado no segundo trimestre de 2020, com a eclosão do surto da Covid-19.

Os dados mais recentes, estabelecidos de acordo com as regras da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC), mostram que em 2020, as emissões internas de gases com efeito de estufa da UE27 diminuíram 31% em relação aos níveis de 1990.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 18% na UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião