TAP devia libertar 250 “slots” por semana que não usa em Lisboa, diz CEO da Ryanair

  • Lusa
  • 29 Novembro 2021

CEO da Ryanair diz que acumulação de "slots" pela TAP bloqueia a concorrência e a recuperação do turismo. O'Leary defende que Governo tem de forçar a transportadora portuguesa a libertá-los.

O presidente executivo da Ryanair, Michael O’Leary, defendeu, esta segunda-feira, que a TAP devia libertar, pelo menos, 250 slots no aeroporto de Lisboa, que não usa e acusou a companhia aérea portuguesa de bloquear a concorrência.

“Nós achamos que a TAP devia libertar no mínimo 250 slots por semana [no aeroporto de Lisboa]”, disse o responsável do grupo aéreo irlandês, em conferência de imprensa, em Lisboa.

Michael O’Leary acusou a TAP de bloquear slots (autorizações para descolar e aterrar num determinado período de tempo) na Portela, por saber com antecedência que não as vai usar, mas só as libertar com aviso prévio tardio de duas a três semanas antes de cancelar os respetivos voos.

“O Governo tem de forçar a TAP a libertar slots não utilizados em Lisboa”, sublinhou o presidente executivo da Ryanair, argumentando que a acumulação de slots pela TAP, que viu a sua rota reduzida nos últimos tempos, bloqueia a concorrência e a recuperação do turismo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

TAP devia libertar 250 “slots” por semana que não usa em Lisboa, diz CEO da Ryanair

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião