Wall Street recupera após perdas motivadas pela Ómicron

A semana arranca com uma tendência positiva nas bolsas, após quedas motivadas pela nova variante do coronavírus na sessão passada. Farmacêuticas e tecnológicas destacam-se nos ganhos.

Wall Street arranca a primeira sessão da semana a recuperar das perdas motivadas pela nova variante do coronavírus. Apesar de ainda existirem receios quanto aos riscos associados à Ómicron, os investidores estão a tirar partido das movimentações nos mercados, e a apostar nas cotadas mais resistentes à pandemia.

As notícias de que foi descoberta uma nova variante na África do Sul, que influencia a transmissibilidade do vírus e a reação às vacinas, têm feito levantar preocupações. A Organização Mundial de Saúde apelidou-a de Ómicron e classificou-a como uma “variante preocupante”, esta sexta-feira, no dia em que se soube que a B.1.1.529 já chegou à Europa.

Na sessão dessa sexta-feira, que foi mais curta em Wall Street devido ao feriado do Dia de Ação de Graças, o índice de referência Dow Jones registou o pior dia desde outubro de 2020.

No entanto, os investidores estão a reavaliar os riscos desta nova variante e, no arranque desta segunda-feira, o industrial Dow Jones recupera e sobe 0,34% para 35.017,71 pontos, enquanto o índice de referência financeiro, S&P 500, valoriza 0,74% para 4.628,75 pontos.

Quanto ao tecnológico Nasdaq, avança 1,47% para 15.719,42 pontos, impulsionado pelo Twitter, que sobe 6,27% depois de notícias de que o CEO Jack Dorsey estará a planear deixar o cargo.

Pelo Velho Continente, o dia também é marcado pela recuperação das ações, mesmo após o “susto” da nova variante. O índice pan-europeu Stoxx 600 sobe 1,29%, uma tendência acompanhada pelas principais praças europeias. O índice alemão Dax, por exemplo, avança 0,9% e o francês Cac-40 ganha 1,46%.

A contribuir para o sentimento positivo nos mercados encontram-se ainda as farmacêuticas que estão responsáveis pelas vacinas contra a Covid-19, depois de a Moderna e a Pfizer terem sinalizado que deverão ter atualizações às vacinas para a variante Ómicron prontas no próximo ano. A Pfizer avança 1,85%, enquanto a Moderna sobe 9,49% e a BioNTech valoriza 2,14%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street recupera após perdas motivadas pela Ómicron

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião