Diretores de hotéis consideram que novas restrições não têm em conta realidade da hotelaria

  • Lusa
  • 22 Dezembro 2021

Criticando a “forma atabalhoada” das novas medidas, a Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal (ADHP) manifesta preocupação pelo facto de resultarem em exigências que não dependem deste setor.

A Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal (ADHP) manifestou esta quarta-feira preocupação com as novas medidas de controlo da pandemia, afirmando que não têm em consideração a realidade dos empreendimentos turísticos e alojamentos locais.

“Após uma apresentação das primeiras medidas de contenção, em finais de novembro, nas quais o Governo frisou que esta antecedência tinha como principal objetivo a adaptação das empresas e dos seus clientes a esta nova realidade, não compreendemos o anúncio da readaptação das mesmas a três dias das refeições de Natal, sem publicação da versão final a dois dias do mesmo”, refere a associação em comunicado.

Criticando a “forma atabalhoada” das novas medidas, a ADHP manifesta preocupação pelo facto de resultarem em exigências que não dependem deste setor – numa alusão ao reforço das situações em que a realização de um teste negativo à Covid-19 passa a ser exigida.

Neste contexto, aponta o dedo à falta de capacidade instalada até ao momento no que diz respeito à testagem, “pondo em causa a realização destes eventos, quando à data, estes empreendimentos já fizeram investimentos em compras e recursos humanos para a sua realização”.

Numa reunião extraordinária do Conselho de Ministros, realizada na terça-feira, o Governo decidiu antecipar para dia 25 de dezembro o período de contenção que estava previsto decorrer entre 2 e 9 de janeiro e reforçar a obrigatoriedade de testes no acesso a vários estabelecimentos e atividades.

Assim, nos dias 24, 25, 30 e 31 de dezembro e 1 de janeiro é obrigatória a apresentação de teste negativo para acesso a estabelecimentos de restauração, casinos, bem como festas de passagem de ano.

Além disso, passa a ser também obrigatório um teste negativo no acesso a estabelecimentos de hotelaria e alojamento local.

A ADHP estranha a penalização aplicada ao alojamento, “o qual é obrigado a manter a apresentação de testes negativos para acesso desde o dia 25 de dezembro ininterruptamente até pelo menos dia 10 de janeiro, quando maioritariamente” se está “a tratar de uma atividade em que o cliente se encontra isolado na sua unidade de alojamento”.

A relação entre os empreendimentos e os clientes, afirma ainda a associação, “está, mais uma vez, a ser posta em causa pela constante mudança de regras muito próximo das datas de implementação”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Diretores de hotéis consideram que novas restrições não têm em conta realidade da hotelaria

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião