Ábaco avalia instalação de centros de competência em Portugal após compra pela alemã Valantic

A Ábaco vai manter o atual modelo híbrido de trabalho em 2022, ano em que pretende reforçar com 50 colaboradores a atual equipa de 150 consultores.

A Ábaco está a avaliar a instalação de centros de competências em Portugal depois da compra da consultora portuguesa de software de gestão SAP pela alemã Valentic. A empresa, que vai manter um modelo de trabalho híbrido em 2022, está a estudar mudar a sede do Porto para novas instalações para acolher a equipa que conta reforçar com mais 50 pessoas. Novo escritório poderá exigir um investimento a rondar os 500 mil euros, adianta João Moreira, CEO da Ábaco, à Pessoas.

“A Ábaco Consulting, em conjunto com a Valantic, vai tirar partido da sua organizada estrutura do centro de suporte e manutenção, reforçar o investimento para dotá-lo de condições para assumir o papel de centro de internacional de suporte e manutenção do grupo Valantic, sediado em Portugal”, adianta João Moreira. “Estamos a avaliar a criação de centros de competência, em áreas específicas, que poderão ter configurações mistas de localização, nuns casos, e outros serem concentrados exclusivamente em Portugal“, revela ainda o CEO da Ábaco.

Com a compra pela alemã Valantic, a consultora portuguesa com competências de consultadoria SAP — é parceiro SAP Gold — quer ainda reforçar a sua presença no mercado externo, tirando partido dos 35 territórios onde a Valantic já opera. Mas não só. “A internacionalização é uma parte importante no futuro da Ábaco a médio e longo prazo. Com exceção do Brasil, a Valantic já tem presença na Suíça e no Reino Unido que, no nosso caso, sairá reforçada, ou seja, pretendemos manter a nossa presença nos diferentes locais, a nível nacional, no Porto e em Lisboa, bem como as nossas operações internacionais, Londres e Genebra, com um grande reforço na Europa Central, Alemanha, Áustria e Países Baixos”, explica o gestor.

“A nossa estratégia assentará sempre na exploração dos setores verticais onde somos fortes e na conquista de clientes internacionais para o nosso centro de suporte, em Portugal”, reforça João Moreira.

Ábaco está a recrutar: tem 50 vagas

O gestor acredita que esta operação também trará retorno para a companhia no mercado português. “O aumento do portefólio de oferta, de novas áreas de especialização associado à dimensão, bem como à capacidade financeira, permitirá, estamos em crer, crescer também no mercado nacional, nomeadamente em clientes de maior dimensão, oferecendo a experiência de uma equipa que trabalha com clientes à escala mundial”, considera o CEO da Ábaco.

Recrutar não está a ser uma tarefa fácil na medida em que continuamos deficitários de profissionais qualificados no setor das tecnologias de informação, quer em Portugal, quer a nível mundial. Daremos continuidade ao nosso investimento na Abaco Academy com o objetivo de formar novos consultores, quer para integrar os nossos quadros quer para o mercado em geral.

Um impulso de crescimento que deverá ser acompanhado pelo reforço da equipa em Portugal. Neste momento, a consultora emprega cerca de 150 colaboradores. “Em 2022 iremos manter a tendência crescente de processos de recrutamento, em particular, nas áreas de inovação e de investigação, de forma a reforçar o desenvolvimento de soluções verticais por área de negócio. No próximo ano, ambicionamos a incorporação de 50 novos talentos, ao longo do ano“, adianta o gestor.

Human capital development & management, controller de gestão operacional, architect & business analytics solution designer, bem como para as diferentes áreas de consultadoria, com particular enfoque em produção e logística são os perfis mais procurados.

“Sabemos que recrutar não está a ser uma tarefa fácil na medida em que continuamos deficitários de profissionais qualificados no setor das tecnologias de informação, quer em Portugal, quer a nível mundial. Neste sentido, daremos continuidade ao nosso investimento na Abaco Academy com o objetivo de formar novos consultores, quer para integrar os nossos quadros quer para o mercado em geral”, aponta o CEO. “Este investimento vai ainda ser reforçado na medida em que a Valantic também tem a sua Academy e o objetivo é desenvolver programas conjuntos lecionados na Alemanha e em Portugal”, destaca.

João Moreira antecipa, face à elevada procura de talento tech, que isso se reflita num aumento da pressão salarial. “Sempre que a procura é superior à oferta, o custo acaba sempre por subir”, diz o gestor. “Existe uma escassez mundial de talentos, sobretudo, nestas áreas de TI, e apesar de já não ser suficiente para todas as empresas que operam a nível nacional, também estamos a competir com empresas internacionais, que acabam por conseguir apresentar ofertas salariais mais elevadas e agora, com a facilidade e imposição do teletrabalho, esta disputa pelo melhor talento ainda se veio agravar mais.

Modelo híbrido é para manter…

No próximo ano, a Ábaco conta manter o atual modelo híbrido de trabalho. E João Moreira explica porquê. “Já não faz sentido a ‘obrigação’ da presença física no escritório e, por isso, estamos assim a rever o programa de adaptação às novas exigências de forma a integrá-lo na cultura da empresa, a redefinir os papéis e competências que necessita para o futuro e a procurar mais feedback junto dos nossos clientes. Desde o ano passado que definimos que, embora a pandemia ainda não tenha terminado, não iríamos aguardar pelo seu fim para traçar o nosso rumo e assim o fizemos e continuaremos a fazer no futuro. Navegar na incerteza, mas com o rumo traçado. Podemos demorar um pouco mais no caminho, mas é importante definir para onde vamos e o que precisamos de fazer para chegar lá”, refere.

Já não faz sentido a ‘obrigação’ da presença física no escritório e, por isso estamos assim a rever o programa de adaptação às novas exigências de forma a integrá-lo na cultura da empresa, a redefinir os papeis e competências que necessita para o futuro e a procurar mais feedback junto dos nossos clientes.

“Procuramos, continuamente, partilhar a cultura da empresa (missão e valores), para que os talentos se integrem mais rapidamente na cultura da empresa”, descreve o gestor sobre o modo como a empresa está a integrar o novo talento neste novo modelo de organização híbrida.

Ao colaborador será atribuído um Team Leader, tendo “sempre alguém em específico que os possa acompanhar e dar o apoio que necessitam para se adaptarem à nossa plataforma de suporte ao trabalho remoto, Ábaco Digital Workplace”. São ainda realizadas “videochamadas diárias com a equipa para os ajudarem com os processos, a colocá-los à vontade para tirarem dúvidas, e, por último, mas igualmente importante, a fomentarem o espírito de equipa”.

…e estuda nova sede

Fundada em 2004 e com sede no Porto — como escritórios em Lisboa, São Paulo, Londres e Genebra –, a empresa está a estudar a mudança para um novo espaço. “Estamos a estudar novas instalações para os nossos escritórios. Apesar do modelo de trabalho adotado para o futuro ser híbrido, atendendo à perspetiva de crescimento da atividade e em particular com a contratação de novos consultores torna-se necessário crescer em espaço, por um lado, e adaptar as condições a uma nova realidade que mesmo em escritório requer mais espaços para trabalho remoto nomeadamente com os nossos colegas da Valantic”, justifica João Moreira. O investimento estimado rondará os 500 mil euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ábaco avalia instalação de centros de competência em Portugal após compra pela alemã Valantic

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião