Semana de contenção leva a queda da atividade económica

A economia portuguesa ressentiu-se na semana de contenção entre o Natal e o Ano Novo. A atividade económica foi inferior à do período homólogo, ou seja, à da mesma semana em 2020.

As medidas de contenção — como o fecho dos bares e discotecas, as regras mais apertadas para alojamento, restaurantes e festas e o teletrabalho obrigatório — tiveram impacto na evolução da economia portuguesa. O indicador do Banco de Portugal para a semana entre o Natal e o Ano Novo divulgado esta quinta-feira estima que a atividade económica tenha sido menor do que na mesma semana em 2020.

Na semana terminada a 2 de janeiro, o indicador diário de atividade económica (DEI) aponta para uma redução da taxa de variação homóloga da atividade“, revela o banco central na atualização do DEI, acrescentando que “a correspondente taxa de variação bienal também diminuiu no mesmo período”.

Como mostra o gráfico do Banco de Portugal, o indicador registou uma variação homóloga negativa na média móvel semanal de 26 de dezembro a 2 de janeiro, o que indica que a atividade económica esteve a operar a um nível inferior (entre -3% e -7%) ao dessa mesma semana em 2020 quando as restrições da pandemia eram, de facto, maiores.

No ano passado, por esta mesma altura, o teletrabalho já era obrigatório desde novembro, o país estava em estado de emergência há mês e meio, havia restrições na circulação entre concelhos e chegou mesmo a haver alguns dias com recolhimento obrigatório às 23h e às 13h durante o fim de semana.

DEI regista queda homóloga na semana de contenção entre Natal e Ano Novo

Fonte: Banco de Portugal.

Até a meio do mês de dezembro, o indicador esteve sempre a registar variações homólogas positivas, refletindo a recuperação do PIB no segundo e terceiro trimestre de 2021. Os dados relativos ao quarto trimestre serão divulgados no final de janeiro e serão cruciais para saber se o crescimento anual de 4,8% previsto pelo Governo e Banco de Portugal será alcançado.

A 2 de janeiro de 2022, o último dia para o qual foi apurado o DEI, a queda homóloga do indicador foi de 8,6%. Quanto à média móvel semanal, o último valor é o de 30 de dezembro de 2021: uma queda homóloga de 7,4%.

Este novo indicador divulgado este ano pelo banco central incorpora diversas séries de informação, como o tráfego de pesados de mercadorias nas autoestradas, o tráfego de correio nos aeroportos nacionais ou as compras efetuadas com cartões bancários. O impacto da pandemia gerou uma maior necessidade de recurso a este tipo de indicadores económicos de divulgação mais frequente, como é o caso do DEI. Isto acontece porque um dos mais relevantes, o Produto Interno Bruto (PIB), é apenas apurado e divulgado trimestralmente.

A próxima divulgação do DEI está marcada para 13 de janeiro, incidindo sobre a primeira semana de janeiro, a qual também é uma semana de contenção com o teletrabalho obrigatório e as escolas ainda encerradas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Semana de contenção leva a queda da atividade económica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião