Montepio vendeu carteira de malparado com desconto de 77%

O banco alienou no final de 2021 uma carteira de 253 milhões de euros. Veio agora comunicar ao mercado que a venda foi realizada por 58,4 milhões. Apesar do desconto, registou um lucro na operação.

O Montepio vendeu, no final de dezembro, uma carteira de 253 milhões de euros de créditos não produtivos por 58,4 milhões: um desconto de 76,9%. Tendo em conta que as imparidades já registadas eram superiores, mesmo assim contabiliza um lucro de 1,5 milhões na operação.

A operação foi fechada a 31 de dezembro, mas o banco veio agora prestar informação adicional ao mercado. “O valor de venda da carteira de créditos totalizou 58,4 milhões de euros, traduzindo, após o desreconhecimento total dos créditos, um impacto estimado positivo nos resultados do Banco Montepio, após o efeito fiscal, de 1,5 milhões de euros”, diz o comunicado divulgado esta sexta-feira.

A carteira, que englobava 10.318 contratos registados em balanço e fora de balanço, foi vendida à LX Investments Partners III, BTL Ireland Acquisitions II Designated Activity Company e BTLP Acquisitions I Unipessoal, Lda, todas sociedades “regidas pela lei portuguesa e com sede em Portugal”.

A operação contribui para “uma diminuição de 1 ponto percentual” no rácio de NPE (non-performing exposures) e para um “aumento de 3 p.b. no rácio de capital total do Banco Montepio”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Montepio vendeu carteira de malparado com desconto de 77%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião