Ajuda pública à TAP pesa 0,5% do PIB no défice de 2021

  • ECO
  • 13 Janeiro 2022

O impacto negativo dos apoios públicos à companhia aérea no défice de 2021 deverá totalizar 998 milhões de euros.

O impacto da ajuda pública concedida à TAP no défice de 2021 corresponde a 0,5% do PIB, avança o Público (acesso condicionado). Apesar de o Governo ter feito um reforço de 1.736 milhões de euros no final de dezembro no capital da companhia, apenas 536 milhões serão refletidos no défice desse ano, porque o restante foi contabilizado em 2020. A esse valor somam-se os 462 milhões já aplicados em maio.

Desta forma, os apoios que se sentirão no défice totalizam os 998 milhões de euros, o que equivale a cerca de 0,5% do PIB. Tendo em conta os apoios do Estado à companhia aérea, o impacto total no défice deverá atingir cerca de 3.200 milhões de euros, efeito que será, no entanto, sentido ao longo de três anos.

Olhando para as operações financeiras de apoio à TAP previstas para este ano, destaca-se a concessão pelo Estado de garantias públicas para que a companhia obtenha empréstimos junto de entidades privadas. O Instituto Nacional de Estatística irá analisar esta operação, sendo que o mais provável é decidir contabilizar imediatamente no défice o compromisso assumido pelo Estado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ajuda pública à TAP pesa 0,5% do PIB no défice de 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião