Textor já só tem acordo com “Rei dos Frangos” para comprar 16% do Benfica

O investidor norte-americano e o empresário "Rei dos Frangos" estão a negociar a compra e venda de 16% do Benfica, tendo posto termo ao contrato referente a 9% do capital.

O investidor norte-americano John Textor já só tem acordo com o empresário José António dos Santos para a compra de ações representativas de 16% do capital da Benfica SAD, ao invés dos anteriores 25%, lê-se num comunicado enviado por à CMVM.

O Benfica deu a conhecer ao mercado esta quinta-feira uma mensagem de José António dos Santos, conhecido por “Rei dos Frangos” e o maior acionista individual do clube, que tenta pôr fim a algumas dúvidas em torno da estrutura acionista da SAD e de acordos para a venda de participações no seu capital social.

No documento, José António dos Santos confirma que, em 16 de julho do ano passado, estabeleceu acordos com John Textor para a transação de 25% do capital do Benfica. “Posteriormente, o declarante [“Rei dos Frangos”] e a parte contrária acordaram no sentido de considerarem suspensas até 31 de dezembro de 2021 as obrigações contratuais para qualquer das partes”, acrescenta.

Terminado o ano, o empresário diz agora que, “no âmbito das negociações que ainda decorrem”, foi acordado com John Textor o fim de um dos contratos que previa a transferência de 9% da SAD para o investidor norte-americano.

No entanto, John Textor “mantém interesse na conclusão do negócio que respeita à transmissão de um total de 3.680.000 ações ordinárias, escriturais e nominativas, representativas de 16% do capital social da Benfica SAD, pelo que, com reporte à presente data [13 de janeiro], mantém negociações em vista a alcançarem um acordo nesse sentido”.

Na mesma missiva, José António dos Santos explica ainda que detém diretamente 13,67% da Benfica SAD, mas controlando também posições indiretas, nomeadamente 1,9565% através do Grupo Valouro (onde tem uma participação de 23,335%) e 0,7485% através da Avibom, que tem o Grupo Valouro como único acionista.

Além destas, José António dos Santos refere que o Grupo Valouro é acionista maioritário da Rações Valouro, que detém 0,002% da SAD das “águias”.

O maior acionista individual do Benfica explica ainda que a 26 de abril de 2021, celebrou com a Quinta de Jugais um contrato de promessa de compra e venda, condicionado, de 2% do Benfica, mas as partes “manifestaram reciprocamente a vontade da sua resolução amigável”.

Semelhante aconteceu com um contrato assinado com José da Conceição Guilherme, em 28 de abril desse ano, para a venda, também condicionada, de 3,73% do Benfica. “O contrato promessa em causa caducou, sem que tivesse sido celebrado qualquer acordo de transmissão de ações”, refere a nota.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Textor já só tem acordo com “Rei dos Frangos” para comprar 16% do Benfica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião