Catarina Martins diz que país não abdica de “contrato forte de governação”

A coordenadora bloquista defende uma "solução de Governo com contrato pelo país", sinalizando que prefere não negociar medida a medida.

A coordenadora do Bloco de Esquerda aponta que o país “não abre mão do contrato forte de governação para Portugal”, sinalizando assim que o partido não quer uma solução na qual se negoceia cada Orçamento do Estado. Catarina Martins defende uma “solução de Governo com contrato pelo país”.

Questionada pelos jornalistas se está disponível para abdicar de um contrato a quatro anos, Catarina Martins aponta que “o que nós não precisamos é de voltar atrás”. “Uma governação em ziguezague não serve o país, degrada a condição das pessoas”, atira a coordenadora bloquista, em declarações durante uma ação de campanha.

Catarina Martins salienta assim que o país “conta com o Bloco para impor um contrato de Governo”, apontando que é isso que vai fazer no dia 31 de janeiro, dia para o qual fez um convite a António Costa para trabalhar “uma agenda de medidas e metas para quatro anos”. Quanto à resposta a este convite, a bloquista ainda não se sinalizou avanços.

“O Bloco de Esquerda como terceira força política será a chave para uma solução de Governo“, sublinha a coordenadora bloquista, apontando assim que o objetivo do partido é voltar a ter um acordo escrito, e não negociar medida a medida.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Catarina Martins diz que país não abdica de “contrato forte de governação”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião