Mercado da “Internet das Coisas” pode valer até 12,6 biliões de dólares em 2030

Estudo da McKinsey estima que o mercado de Internet das Coisas (IoT) valha pelo menos 5,5 biliões de dólares no final da década. Valor atual está aquém da estimativa feita pela consultora em 2015.

Mercado global de IoT já vale 1,6 biliões de dólares, estima a McKinseyRobin Glauser via Unsplash

O mercado de Internet das Coisas (IoT) pode valer entre 5,5 biliões e 12,6 biliões de dólares em 2030, de acordo com um estudo elaborado pela consultora McKinsey.

Atualmente, esta área da tecnologia, que engloba os milhares de milhões de objetos e sensores ligados à internet, é já um mercado de 1,6 biliões de dólares, estima a empresa. Mas, ainda que significativo, o valor está mais perto da estimativa mais baixa feita pela McKinsey em 2015. Nesse ano, a empresa estimava que, em 2025, o mercado de IoT valeria entre quatro biliões e 11 biliões de dólares, indício de que há potencial que ficou por explorar.

“O mercado cresceu consideravelmente nos últimos anos, mas não tão rápido quanto esperávamos em 2015. A IoT enfrentou dificuldades relacionadas com mudanças de gestão, custos, talentos e cibersegurança, particularmente nas empresas”, escreve a McKinsey numa nota que acompanha o relatório.

No estudo agora divulgado, a McKinsey conclui que é nas aplicações empresariais que a “maioria do valor do IoT pode ser criado”, chegando aos 65% do total do mercado no início da próxima década. Para já, “muitas empresas têm sentido dificuldades em transitar” de projetos-piloto para soluções mais consolidadas.

Mas “o valor das aplicações” do segmento de consumo também “está a crescer rapidamente, espoletado pela adoção mais rápida do que o esperado de soluções residenciais”. Outra das notas da consultora refere que a China se está a tornar no maior player global de IoT, sendo cada vez mais um gerador de valor no mercado e não apena um hub de fabrico da tecnologia.

“A IoT está na vanguarda da nossa capacidade de conjugar os mundos físico e digital e uma forma que pode ter profundas implicações para a sociedade e a economia. Os benefícios podem ser na forma de melhorias operacionais, gestão de ativos físicos, e saúde e bem-estar, por exemplo. Face a isto, a IoT pode ser o coração das transformações digitais”, remata a McKinsey.

O relatório surge numa altura em que o setor enfrenta uma crise sem precedentes de escassez de semicondutores, essenciais para o fabrico de IoT. A falta de chips a nível global tem gerado constrangimentos em vários setores da economia, incluindo no fabrico de automóveis.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mercado da “Internet das Coisas” pode valer até 12,6 biliões de dólares em 2030

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião